Partidos: Líderes precisam-se

Embora o campeonato futebolístico já tenha sido iniciado a verdade é que politicamente e mesmo depois da realização, amedrontada e incipiente, do comício do Pontal (que até foi em outro local) por parte do PSD/Algarve tudo indicia que os líderes, sobretudo dos dois grandes (os maiores) partidos, continuam em defeso banhistico.

Tanto para José Segura cansado/exausto devido ao esforço dispendido  nos périplos eleitorais, por secções, federações e concelhos, já repetidamente e por iguais causas percorridos, como para Passos Coelho, derreado pelo peso de consciência (será isso, ainda possível?) a propósito dos sacrifícios impostos aos sacrificados do costume, continuam a banhos balneários, numas quaisquer termas de águas temperadas ou mornas mais ou menos sulfurosas, que lhes permitam superar um inverno que se avizinha cheiro de amargos calafrios.

O PSD entretido na distribuição de jobs, mais ou menos inventados, de modo a satisfazer as clientelas costumeiras e o PS escondido entre as nuvens, carregadas de poeira acinzentada, e a deriva ideológica, tornaram-se quase inexistentes, no que ao debate político diz respeito, tanto interna como socialmente e na perspectiva dialéctica de busca de soluções económicas, qualquer que sejam os sectores de actividade que se possam imaginar.

Em tais circunstâncias, não há que admirar, ouvem-se cada vez mais vozes a argumentar que com partidos moribundos a democracia fica doente e o regime abeira-se de abismos. Já ninguém, salvo os de pouco juizo, arrisca qualquer prognóstico para os dias futuros. Passamos a viver um dia de cada vez até que esta instabilidade de uma sociedade, globalmente à rasca, se estabilize, minimamente.  



Publicado por DC às 16:20 de 22.08.11 | link do post | comentar |

2 comentários:
De Zé das Esquinas, o Lisboeta a 22 de Agosto de 2011 às 18:06
Enquanto os "funcionários públicos" e afins continuarem a receber ao fim do mês, está tudo «bem»... mesmo com os "cortes". O país vai navegando em águas turvas, mas calmas.
Espero para "ver" quando faltar a "massa" para estes ditos cujos referidos...


De vampiristicos ingteresses a 22 de Agosto de 2011 às 17:26
Como diria Addelino Matez, "continuamos com uma governaça sem governo". Sim, porque a troika não veio para nos dar governo mas sim para governo de credores e de esbulhadores do patrimonio do país, que vai sendo alienado quando e nas condições que os compradores, muito adequadamente, intendam aos seus vampiristicos interesses.


Comentar post

DESTAQUE DO MÊS
14_04_botão_CUS
MARCADORES

todas as tags

CONTACTO

Email - Blogue LUMINÁRIA

ARQUIVO

Novembro 2019

Junho 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Online
RSS
blogs SAPO