Condições de trabalho, desemprego, revoltas ...

               FOI MORTO UM PEDREIRO DE 25 ANOS !  25.8.2011

    O desabamento de uma barreira de terra numa obra ontem em Évora matou mais um jovem operário da construção para além de um ferido! Mais um entre muitos acidentes no sector! Um jovem operário que, como de costume, não tem nome, não tem família, enfim, é um número, um recurso, que durou o que durou!
... Por certoalgo falhou no domínio da segurança...e falha-se demais! E porquê?  porque temos/somos um «Pas-do-faz-de-conta»!
    Quantos donos de obra ou empreiteiros foram efectivamente responsabilizados criminalmente após tantas mortes? Quantos estão presos? Ah! Temos efectivamente uma (in)justiça e uma tolerncia zero para os crimes de «pé descalço» e magnanimidade para os grandes! Daí as nossas prisões estarem cheias de gente sem beira nem eira mas apenas um banqueiro em prisão em casa!
ma calamidade silenciosa! Será quentre a dívida soberana e respectivas ameaças, os portugueses ficaram tolhidos?!

              TRABALHADORA  MATA-SE  DURANTE VISITA DO MINISTRO !  5.8.2011 

    O suicídio no trabalho, tal como o acidente, é um sintoma de que algo está mal nesse local de trabalho. Uma pessoa que se suicida não toma esta decisão de ânimo leve. Pensa na forma e no local para o fazer!
    Os estudos realizados em França (Dejours), nomeadamente com os vários suicídios na Renault e na France Telecom revelaram que os problemas no emprego são agravados, por vezes, com as questões familiares e vice-versa. Curiosamente, porém, no início os dirigentes dessas empresas ou serviços recusam fazer ligação do caso com as más condições de trabalho (stress, bulling, assédio, grande desgaste físico e/ou psicológico do trabalhador, cargas/ritmos de trabalho, turnos irregulares, banco de horas, trabalho à comissão nas vendas, objectivos exagerados, trabalho temporário ... baixo salário, austeridade, ameaça de mobilidade forçada ou desemprego) e deitam as culpas para os «problemas familiares».


... sem espanto, verifiquei que os jornalistas, sempre tão curiosos, não retomaram a notícia. Silêncio! Um silêncio sintomático e assustador! ... em contexto político e social de opressão e exploração no trabalho ... O sistema não quer pensar/falar sobre o assunto! Querem abafar o acto subversivo do suicida e com isso ocultar-nos a dura realidade do dia-a-dia, das pessoas em concreto mas desunidas !

     Os que não se suicidam o que fazem? A maioria aguenta muito mal mas quer dar ares de valentia! Porquê? Homens e mulheres engolem as lágrimas, a raiva, a frustração! Procuram vingar-se no colega, na mulher ou nos filhos. Fraquejar no trabalho é que não.... Oh! como isso é importante para se manter o sistema! Mas a que custo?(pessoal, familiar, social) Hoje a maior doença no trabalho já é a depressão segundo a OMS !!

     No momento em que se modifica a legislação laboral no sentido do embaratecimento dos custos do trabalho e da intensificação do mesmo, caberá aos sindicatos (e ...) fazerem algo para que estas situações não fiquem esquecidas !

                    INSPECÇÃO  DO  TRABALHO  REMETIDA  AO  LIMBO ?

    A Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT), passou para o mega Ministério da Economia e poderá ficar numa espécie de limbo, desvalorizand!
   Segundo algumas filosofias económicas, a que chamam neoliberalismo, há que promover a desregulação das relações de trabalho, deixar as empresas livres de ''constrangimentos'', em particular em tempo de crise... O ideal seria mesmo a autoregulação acabando com a legislação laboral em definitivo!Seria a lei do mercado a vigorar, ou seja a lei do mais forte e onde o trabalho é uma mera mercadoria! O trabalhador? Um factor de produção que interessa baixar o preço o mais possível! O bolo do rendimento cada vez está mais magrinho para o lado de quem trabalha!
    Esperamos que o Ministério da Economia não vá por este caminho pois seria desastroso para o País e seria absolutamente contrário a toda a cultura democrática que impera nomeadamente na Organização Internacional do Trabalho!
    No memorando da Troika aquele espírito está lá! Todavia, as forças sociais, em particular os sindicatos, deverão estar atentos e, na sua maioria, não estão comprados! Os trabalhadores são pessoas e as suas organizações são actores fundamentais da sociedade! A situação é difícil sem dúvida alguma. Mas olhem para os recentes acontecimentos de Londres....

                     AS  REVOLTAS  DE  LONDRES !
    As revoltas nos bairros de Londres e de outras cidades inglesas são claramente sinais dos tempos! Do tempo que se vive numa Europa sem rumo, ao sabor de interesses privados, quase num salve-se quem puder, ou quem puder que fuja! O que ali acontece, pode acontecer novamente em Paris, em Berlim ou Madrid.... e até em Lisboa!
    Estas revoltas são fruto de décadas de políticas (de direita/conservadoras/neoliberais) iniciadas com a chamada «dama de ferro», políticas substancialmente seguidas pelo Tony Blair e os adeptos da famosa terceira via que, reconhecem hoje muitos socialistas, foi a desvirtuação completa das politicas social-democratas e socialistas!
    Com efeito, nas últimas décadas a Inglaterra caiu no declínio social e económico. Os sindicatos, fortemente atacados pelos adeptos das privatizações, perderam muito do seu poder efectivo e a sindicalização baixou.
    Em muitos bairros operários, outrora orgulhosos, vemos o desemprego crónico passando de geração em geração, a marginalidade e a frustração!
    A estes juntam-se os imigrantes e filhos de imigrantes sistematicamente tratados á margem e com desconfiança por todos, em particular a partir do 11 de Setembro. Os serviços públicos sofrem cortes, em especial os serviços sociais, em nome da austeridade e para favorecer a concentração da riqueza de uma minoria privilegiada!
    Mas estas revoltas juntam gente diversificada, inclusive empregada e outrora satisfeita com o sistema. Isto quer dizer que a situação económica está a empurrar nova gente para a acção (violenta). Uma acção agora com pouca organização e liderança aparente, a mais grave de todas ...

 

(-por A.Brandão Guedes, adaptado, BemEstarNoTrabalho)



Publicado por Xa2 às 08:16 de 26.08.11 | link do post | comentar |

1 comentário:
De Trabalhadores-máquinas descartáveis !! a 29 de Agosto de 2011 às 13:07
MAL ESTAR NO TRABALHO
-Senado francês estuda a questão!

Perante os dramas humanos produzidos recentemente em grandes empresas francesas como a Renault e a France Telecom a comissão dos assuntos sociais do senado francês procurou aprofundar as razões que conduziram ao suicídio diversos trabalhadores.
Um bom exemplo para Portugal!
Por enquanto por cá a AR apenas debate a diminuição dos custos do trabalho!

O relatório final do senado francês aponta a procura de rendimento a qualquer preço e a pressão sobre os trabalhadores, como uma das principais causas do mal estar no trabalho acompanhada por uma outra que é o isolamento crescente dos trabalhadores.

A individualização das relações de trabalho, a caça aos tempos mortos, a quebra dos colectivos e das solidariedades nos locais de trabalho, o desenvolvimento das novas tecnologias de comunicação as constantes reorganizações e reestruturações bem como as subcontratações e muitos outros fenómenos inerentes ao trabalho moderno.

O relatório aponta ainda um terceiro factor explicativo: a perda de sentido do trabalho.
Aparece o sofrimento quando os trabalhadores não compreendem os objectivos que lhes são distribuídos ou que o seu trabalho não é reconhecido!

Dois outros factores importantes aparecem ainda:
o stress nos transportes nas grandes cidades e a «dupla jornada de trabalho» das mulheres.

Aceder ao Relatório em francês

(-por A.Brandão Guedes , 29.8.2011, http://bestrabalho.blogspot.com/ )


Comentar post

DESTAQUE DO MÊS
14_04_botão_CUS
MARCADORES

todas as tags

CONTACTO

Email - Blogue LUMINÁRIA

ARQUIVO

Junho 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Online
RSS
blogs SAPO