De .TUMULTOS, ameaças, mentiras,... a 5 de Setembro de 2011 às 15:08
Pedro Passos Coelho

O primeiro-ministro está tão confiante nas explicações que tem dado para os seus excesso de medidas robustas, brutais e extraordinárias que já está preocupado com a ocorrência de TUMULTOS.
Ainda não houve uma única manifestação e já faz AMEAÇAS.
Isto promete.

«O primeiro-ministro falava esta manhã de domingo em Campo Maior, ...
"O que estamos a fazer é a dar conta ao país que vamos respeitar o que foi acordado por um governo antes de nós, quando pediu dinheiro emprestado, e que vamos respeitar o compromisso com os eleitores, fazendo as reformas" necessárias para que, "no fim deste processo", o país consiga "superar estas dificuldades", afirmou.

Segundo o primeiro-ministro,
"as pessoas têm que ter confiança também que os portugueses estão vacinados com o que vêem na televisão". Acrescentou:
"Pode haver quem se entusiasme com as redes sociais e com aquilo que vê lá fora, esperando trazer o tumulto para as ruas de Portugal", mas, acentuou Passos Coelho, "nunca iremos por aí".

"Aqueles que pensam que podem AGITAR as coisas de modo a transformar o período que estamos a viver numa GUERRA com o Governo", quando o que existe
é "uma guerra contra o atraso, a dívida e o desperdício", esses "saberão que nós sabemos dialogar, mas que também sabemos decidir", avisou.» [CM]
(via OJumento)
----------------------------
Pobre Gasparoika

«Ferreira Leite arrasa a política fiscal.
Marques Mendes questiona os insuportáveis sacrifícios.
Pacheco Pereira critica a política do martelo.
Soares avisa que Portugal está no limite.
Barreto admite convulsão social.
João Duque fala em pouca inteligência.
O incómodo alastra no PSD e no CDS. » [DN],

- também vós ?!!

(via OJumento)
--------------
Actualização do Mentirómetro

Na sequência da lista de declarações que a jornalista Fernanda Câncio recolheu no Twitter do Pedro Passos Coelho procedeu-se a
uma robusta, brutal, colossal e extraordinária do seu mentirómero, o primeiro-ministro começa a ser um sério candidato ao Guiness como o primeiro-ministro mais mentiroso, em pouco mais de dois meses já foram contabilizadas trinta mentiras. Nada mal para quem se diz ser um homem de palavra, o que não seria se não o fosse.
(via OJumento)
--------------------------


De Aldeia dos Ricaços emPobrece país. a 6 de Setembro de 2011 às 10:11
Ordem para morrer


«O que, para além de toda a tagarelice justificativa, resulta das anunciadas medidas de redução da despesa (ainda apenas "planos"; "realizações" são, para já,
a nomeação de centenas de 'boys' e dezenas de "grupos de trabalho", 11 só à conta de Relvas, três deles para o futebol)
é que ou Passos e Portas não faziam a mínima ideia do que falavam quando criticavam as "gorduras" do Estado ou mentiam deliberadamente quando se atiravam como gatos a bofes contra Sócrates por aumentar os impostos (um e outro preocupavam-se então muito com as "famílias").

Andaram anos a chamar mentiroso e "Pinóquio" a Sócrates porque as suas políticas não coincidiam com as suas promessas e, em dois meses, não têm feito outra coisa senão desdizer-se.
A solução que tinham na manga era, afinal, o empobrecimento geral (geral?, não:
uma pequena aldeia de 25 magníficos continua a enriquecer escandalosamente à custa desse empobrecimento).

Agora, aos trabalhadores (Amorim excluído), pobres e pensionistas, juntam-se os doentes no lote dos "todos" a quem Passos e Portas cobram a factura da crise.
No caso dos doentes, pagando com própria vida se for o caso:
os responsáveis nacionais pelo programa de transplantações demitiram-se sexta-feira revelando que os cortes na Saúde "não respeitam a vida humana" e vão "matar pessoas".

Não me parece que Paulo Macedo se preocupe com isso: trata-se de doentes crónicos, que só dão despesa...»

[JN], Manuel António Pina.


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres