4 comentários:
De Opções de cidadania Política activa2 a 8 de Novembro de 2011 às 11:51
...
8c- Submeter-se, ... e esperar que umas côdeas ossos e migalhas caiam da mesa dos poderosos, que o milagre ou a lotaria/euromilhões lhe saia, ...
sofrer (excesso de trabalho e humilhações, poupar muito...) para ''investir'' numa ''mini-bóia'' salvadora para o futuro ... investir na educação/futuro dos filhos... para que pelo menos eles se salvem/tenham um futuro melhor/decente.

8d- ''comer (pouco/mal) e calar (a maior parte das vezes)'' ... mas fazer resistência passiva, greve de zelo, pôr ''areia na engrenagem'', ... manifestar-se quando possível, escrever, conversar, ''educar''/esclarecer jovens familiares amigos colegas... equilibrar a auto-preservação (familiar, física, mental e ético-ideológica) com o ''poupar e investir'' em algo/alguém ...

8e- uma mistura (em graus idiferentes) de várias opções/ comportamentos, conforme as circunstâncias e meios existentes (iniciais e ao logo da vida...), informação, capacidade de descernimento e preparação própria e/ou de grupo ... i.e. sobrevivendo, preparando-se para e aproveitando as eventuais oportunidades...

9- Claro que para estas 'opções' existe um enquadramento, uma organização e uma cultura, ...
que de facto é cada vez mais individualista, anti-colectivo/ anti-público, consumista/materialista e alienadora,
que (para viciar, embutir sentidos e raciocínios, para 'deformar', alienar e desUNIR os cidadãos ...perante as forças/elites que detêm o poder) 'oferece/investe' doses maciças de ''DROGAs''
(tabaco, alcoól, químicos, ... mas também espectáculos, 'shows', concursos, novelas, jogos, desinformação, excesso de sons/imagens/ texto/dados-LIXO, e excesso de publicidade/marketing, marcas, 'gadgets', produtos,... - o novo ''pão-e-circo'' dos romanos de topo para manter o 'povo' entretido e não se revoltar, não os tirar do poder).

Uma 'cultura' do poder que, à maioria da população, RETIRA meios Desincentiva e Desacredita a Educação, o Ensino, a Investigação, a Justiça, a Honestidade, o Trabalho, a Família, a Cidadania participativa, a Comunidade, os serviços e servidores isentos do Estado, ....
uma 'cultura' que promove (ou não penaliza) modelos /exemplos de Estupidez comportamental/social, de Corrupção, de Sacanice, Fuga a Impostos e às Responsabilidades Sociais, trafulhice/esquemas de desenrascanço, 'economia subterrânea', ...
uma 'cultura' de enriquecimento/lucro rápido/ fácil, de sucesso do ''self-made-man'' com pouco esforço/ estudo/ trabalho/ poupança/ investimento e pouco ou nenhum Desenvolvimento...
Uma 'cultura' que se entranhou a nível global no espaço e nas sociedades ... que usa o ''dinheiro'' como meio de referência, de presssão, de conquista e de endeusamento - e que beneficia das fraquezas Humanas e da Democracia para se instalar, crescer, dominar e ... abafar/abater outras culturas, outros pensamentos propostas práticas pessoas e organizações menos unidas/estruturadas, minoritárias, alternativas ou diferentes.

10- conclusão ... « o Homem é um animal político », entendendo-se : homem e mulher; animal com necessidades, instintos, capacidades, vivência,...;
que vive (só sobrevive como tal) em sociedade/polis, mais ou menos estruturada, segundo condições e regras que não são imutáveis mas dinámicas, partilhando (quer queira ou não queira, conscientemente ou manipulado) o estar e o fazer, as causas, os factos e as consequências ... partilha essa que geralmente é desigual e depende de um conjunto de recursos e forças sempre em 'jogo'.... ;
e se alguém (pensa que) ''se abstém de jogar'' é, de facto, ''jogado e joguete'' de outros.

Assim, embora compreenda/respeite ...a 'opção' de
emigração, de abstenção, de apatia ou de alienação relativamente à participação activa na Política ... NÃO posso concordar... nem posso ficar quieto.

Zé T.


De . Democracia melhor, sempre. a 8 de Novembro de 2011 às 12:07
Excelente reflexão no 'post' e nos comentários.

A Democracia (apesar de não ser perfeita) é o melhor sistema político, tem de ser melhorada, praticada, defendida e conquistada (não nos é oferecida de graça) no dia-a-dia, por todos os que não querem, não gostam da opressão e da exploração desenfreada.

Quanto às tentativas e lutas de cada um... Nunca será o facto de perdermos que retirará justeza ao que defendemos.
Em democracia ganha quem tem mais votos mas não são os votos que dão mais ou menos razão.
O que eles nos dizem é que, mesmo sem razão, alguma coisa ganhou e alguma coisa perdeu.
Validam a legitimidade, nunca validam a razão.


Comentar post