De via Trágica vs contra-ataque às causas. a 22 de Novembro de 2011 às 16:23
Não resulta

O novo governo espanhol, eleito ontem, pede aos mercados que lhe concedam "ao menos meia hora" para dar início à austeridade (*) com que espera tornar o país mais competitivo, diminuindo as suas importações e aumentando as suas exportações.

Mas há um problema:
o principal destino para as exportações espanholas é a França, cujo governo quer importar menos.
E o terceiro destino das exportações espanholas é Portugal, cujo governo quer, além de "empobrecer o país", importar menos e exportar mais.
Ora, o primeiro destino das exportações portuguesas é Espanha, cujo governo quer importar menos e exportar mais.

Expliquem-me como é suposto que isto dê resultado.

Rui Tavares, Público de hoje
----------------
(*)- apesar da receita austeritária do costume, e proposta agora por um governo de direita com maioria absoluta, os 'mercados' agiotas não se apiedaram e logo os juros dispararam ! (como urubus a atacar animal frágil).

Quando é que os governos e a UE percebem que a via de saída da crise não é o austeritarismo recessivo mas sim o contra-ataque aos 'mercados especuladores, aos bancos agiotas e aos criminosos que se acoitam nos paraísos fiscais...


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres