5 comentários:
De Zé das Esquinas, o Lisboeta a 18 de Dezembro de 2011 às 09:08
18-12-2011
"A agência de notação financeira Moody's baixou hoje o ‘rating’ da dívida da Bélgica em dois níveis, para Aa3, e manteve as perspetivas negativas, o que significa que pode voltar a cortar a nota de Bruxelas."
- Parece qu'és bruxo!!!


De .Auditoria Cidadã à Dívida soberana. a 5 de Dezembro de 2011 às 16:40
Caro Apoiante da IAC,

A Convenção de Lisboa começa a ganhar forma. Desde hoje, o site da IAC começa-lhe a dar uma maior visibilidade, pois já só faltam duas semanas.
Assim, já é possível:
Inscrever-se na Convenção,
Consultar o Projecto de Resolução,
Submeter propostas de alteração ao Projecto de Resolução e
Consultar o Regulamento da Convenção.
Divulguemos então a IAC. Por todos nós.

http://auditoriacidada.info/

http://www.facebook.com/iac.auditcit

http://twitter.com/#!/IACpt


De Zé das Esquinas, o Lisboeta a 5 de Dezembro de 2011 às 18:10
Quem vão ser os «auditores»?
Os do «costume»?
Uma «moddies» estrangeira?
Quanto vai custar? Quem paga?
Para que «offshore» vai a comissãozita dos resultados?
Ainda há «sérios»?


De Pela Transparência e Responsabilização. a 6 de Dezembro de 2011 às 08:48
A Auditoria Cidadã é/será feita por cidadãos 'independentes' dos partidos e de 'lobies' económico- jurídico- financeiros...
em Portugal é/está a criar-se agora uma Associação cívica (''Artigo 37'' ?- referência à Constituição da R.P. sobre a liberdade de informar e ser informado)
em que qualquer cidadão poderá participar
(contactos no comentário acima e no 'post' sobre «Auditoria Cidadã» - onde também existe mais informação sobre o que é, quem faz, como se faz, para quê, etc).

Participem


De Zé das Esquinas, o Lisboeta a 6 de Dezembro de 2011 às 09:29
As perguntas, como penso que entendeu, eram de retórica.
Mas agradeço a sua resposta..., porque os «independentes» de partidos e de lobbies vinham no aeu texto entre aspas ou coimas...
E essa pequena grande particularidade é o que faz toda a diferença nas «soluções» para uma intervenção digna e positiva de sociedade civil.
Porque, com as devidas exceções, estou fartinho de os «ver entrar de lambreta e sairem de audi», entende?


Comentar post