1 comentário:
De vicios e dependências a 7 de Março de 2012 às 11:01
Uma sociedade, tão exageradamente, caritativa nunca poderá ser um sociedade liberta nem (verdadeiramente) livre ou tão pouco suficientemente democratica.
Emquanto continuarmos, embebedados, numa cultura, feudalizadamente , de caridadezinha não nos libertaremos da relegiosodependência em que vivemos.
Não é por mero acaso que se verifica o facto de ser nas sociedades mais miseráveis , nos países mais empobrecidos e mais corruptos que seja onde os fenómenos religiosos têm maior acolhimento.
Quanto maiores são as injustiças sociais maiores são os fenómenos caritativos.
Cria-se um produto a seguir promove-se a necessidade dele...


Comentar post