Perdidos, malfeitorias e impostos

    Um  ano  de  passos  perdidos... 

O estado do país, um ano após as eleições que o entregaram nas mãos de um governo da direita neo-liberal, mais "troikista" do que a Troika, foi ontem tema de edição especial do Conselho Superior.
Tive ocasião de sublinhar que, segundo todos os indicadores, incluindo Dívida, Défice, Desemprego, a receita de austeridade recessiva, que o Governo de Passos Coelho nos aplica com fervor talibanico, tem efeitos desastrosos. Por muito que Coelho, Relvas e "sus muchachos" se esmerem no "spinning" do indecoroso "não somos a Grécia", nenhuma medida inspira confiança aos investidores internacionais.
E quanto aos nacionais, o Governo de Passos trata de que continuem a... passar para "off shores"...
Tal como empurra para a emigracão os passos dos nossos jovens, qualificados mas tão desempregados. Passos que o país perde, tragicamente.
   raposa  a  tomar  conta  da ...  coelheira 
Tem razão a Dra. Teodora Cardoso quando afirma que a política de baixar salários é digna de país do terceiro mundo. Só o consultor do Governo, Dr. António Borges, é que não percebeu o quanto seria injusto e indecoroso pedir aos portugueses mais sacrifícios nesse campo. (logo este que ganhou + de 300 mil € /ano e deles não pagou impostos, seguindo o mau exemplo da presidente do FMI)
 Este guru (ou urubu ?!) do PSD já mostrou várias vezes não ter visão, nem competência na previsão, que lhe compense minimamente o talibanismo neo-liberal. Isso não impediu o PM Passos Coelho de atribuir a Antonio Borges um papel decisivo em areas tão sensíveis como as privatizações, a reestruturação das empresas públicas e a renegociação das PPPs. Áreas demasiado permeáveis à corrupção e à manipulação para serem entregues a um gestor de fundos especulativos e ex-quadro da muito pouco idónea Goldman Sachs - a qual entre outras malfeitorias que precipitaram e agravaram a crise, ajudou a falsificar as contas da Grécia.
 ---------
"...  Ferreira Leite sabe, mas não diz que sabe, que o memorando é o bode expiatório para que, custe o que custar,
os portugueses deixem de ter uma classe média-média e média-baixa que tem de ser empobrecida para que a classe média-alta e a dos novos-ricos (e de famílias  'donas do país') possam dispor do excesso de oferta de mão-de-obra (trabalho barato/semi-escravo, desreguladoo que lhes permitirá  (rebaixar salários e obter) rendimentos de nível superior.  ..."
" ... Vivemos numa terra onde há condenados que não são presos porque têm dinheiro para empatar a justiça, uma justiça feita à medida do dinheiro de quem a ela recorre para que não se lhe consiga tocar e uma classe dominante que castiga (ou faz com que se auto-castiguem) as vítimas dos poderosos.
    Não interessa fazer o rol das chafurdices. Todos sabemos quem eles são e todos andamos a pagar os desfalques que a ladroagem tem feito, ainda por cima culpando-nos (aos pagantes) de uma culpa que nunca tivemos e chicoteando-nos com a vergasta do empobrecimento para remissão dos pecados que não cometemos. "  (- LNT, Barbearia, 5.6.2012)
------
     "A troika quando analisou o nosso país, não tomou em consideração a nossa estrutura produtiva e social. É extremamente difícil pensarmos que estas consequências não teriam efeitos arrasadores em termos de crescimento económico" (e destruição social), acrescentou.
Manuela Ferreira Leite salientou também a "especificidade" do tecido social português, onde SÓ a classe média e média baixa PAGA IMPOSTOS.
A antiga ministra das Finanças explicou que uma grande parte da população portuguesa não paga impostos, porque não tem rendimentos que o justifiquem, e que há uma outra parte com rendimentos elevados, mas que são poucos (foge aos impostos !! ), pelo que só a classe média e média baixa (trabalhadores por conta de outrem) é que pagam impostos. "  (-http://expresso.sapo.pt/crise-...)


Publicado por Xa2 às 13:49 de 06.06.12 | link do post | comentar |

4 comentários:
De .Combate à CORRUPÇÃO... é só querer !. a 14 de Junho de 2012 às 17:33

O COMBATE À CORRUPÇÃO EM PORTUGAL

Eis a triste realidade do nosso país.Se não quer perder tempo a ler o texto em baixo, vá directamente para o filme (15minutos).
Lá perceberá tudo, e chegará inexoravelmente à conclusão que jamais seremos um país evoluído.
Calcule-se que este Fiscalista/Advogado, com 250€ entalava uma data de gatunos.
Veja o filme!
O fiscalista Tiago Caiado Guerreiro, a quem nos anos mais próximos não deverá ser permitido voltar a pôr os pés numa televisão, explicou no programa «Opinião Pública» da SIC Notícias como, em Portugal, as leis são feitas exatamente para não ser possível apanhar as pessoas em situação de corrupção...

«Temos normas que tornam totalmente impossível apanhar um corrupto em Portugal.
As normas são feitas exactamente para não ser possível apanhar as pessoas em situação de corrupção e não se conseguir provar em tribunal.

Estes casos todos, que estão em tribunal, não vão dar em nada, porque a norma, mesmo que eles fossem filmados no acto de corrupção, seria difícil provar em tribunal com as normas que temos, quanto mais com advogados competentes (do lado dos corruptos).
Por outro lado, temos o Ministério Público que está organizado, (e que sem culpa disso), para não conseguir investigar a corrupção.
Também a polícia judiciária não tem meios para investigar a corrupção.
Se juntarmos a isto, tribunais pouco treinados e normas que não funcionam, então isto é o paraíso dos corruptos.
Aliás, todos nós conhecemos casos, ao longo do país todo, de fortunas inexplicáveis que continuam inexplicáveis e que apareceram de repente, após o exercício de cargos políticos ou em ligação com o Poder.…

Agora, um conjunto enorme de medidas em vez de normas claras e transparentes sobre o que é que é a corrupção, e isto não é difícil de fazer, bastando para tal copiar o que existe, por exemplo, nos cinco países menos corruptos do mundo,
são normas que são muito transparentes, são normas que, ao contrário do que aqui está previsto, não se aplicam a toda a população portuguesa.
Aplicam-se só a detentores de cargos políticos, por isso são muito mais focadas naqueles que têm o risco de praticar a corrupção e permite, por isso, um enfoque muito mais fácil da polícia judiciária, do ministério público, dos tribunais e dos outros órgãos de fiscalização.…

Todos nós sabemos que muita gente sai dos cargos públicos, políticos, e depois vai para a frente de grandes empresas e alguns deles criam grandes fortunas, quer dizer, tudo coisas que são inexplicáveis e inaceitáveis em sociedades civilizadas, excepto neste país, onde se pode bater sempre no contribuinte mas tratamos maravilhosamente bem os corruptos…

Eu espero que isto não seja mais uma vez o que tem sido feito, que sempre que eles alteram as normas de corrupção, tornam-nas mais incompreensíveis e mais impossíveis de aplicar pelos tribunais e pela investigação.…
Nós não temos um combate à corrupção.
Temos normas de branqueamento, que é uma coisa diferente.
Temos normas que permitem aos corruptos saírem de um julgamento todos praticamente ilibados...
Há casos que eu acho terríveis: as parcerias público-privadas e o BPN são de certeza casos de polícia, são dois casos paradigmáticos em Portugal.

ver entrevista em : http://www.youtube.com/watch_popup?v=RNr1eOhA4qE


De MoKa a 9 de Junho de 2012 às 16:59
João Rendeiro, ex-presidente do Banco Privado Português (BPP), recebeu mais de 6,4 milhões de euros, entre 2004 e 2008, em remunerações pagas por sociedades «offshores» controladas pelo próprio BPP, refere a edição de hoje do Correio da Manhã.
Está preso? Não!
Congelaram-lhe as contas bancárias e os bens? Não!
O povo é sereno...


De invertebrados marionetas da Finança. a 8 de Junho de 2012 às 09:09

STOP Merkel !

(- por AG , CausaNossa)

Twitam milhares em Espanha e na Europa.
Parem-na já.
Para que ela, e os invertebrados que se lhe colam às calças, não continuem a parar a UE e a destroçar-nos a Europa!
--------------

Lagarde les garde

Desta, a Sra. Lagarde tem carradas de razão:
Arrebanhem-se os governantes europeus, fechem-se numa sala e tire-se-lhes a chave.
(Lagarde, garde la!).
Até que a sinergia das meninges produza um plano abrangente, coerente e minimamente competente.
Para fazer a UE sair da crise, sustendo a queda para o abismo para onde a empurra a mais estupida e tergiversante direita, alemã e não só.

Lagarde, regarde: se conseguirem, abre-lhes a porta e. ...quem os quiser, que os guarde.
Se falharem, nem as cinzas se lhes guardarão, guarde Lagarde ou não: de miserável memória rezará a História.


De .Fantochada, interesses e promiscuidade. a 8 de Junho de 2012 às 08:59
2012-06-07
Lágrimas de crocodilo

O povo português não é parvo e muito menos ainda é quem mais ordena. Uma fase lá longe.

Vejo por todo o lado altas figuras do Estado ligadas à direita a "agredir" qual Intersindical, António Borges, por causa da sua frase sobre a baixa de salários e, diga-se de passagem que a frase até está a ser usada um tanto quanto deturpada, pois o que o Diário Económico escreveu que ele disse é:
"a diminuição de salários não é uma política, é uma urgência, uma emergência,
não pode ser de maneira nenhuma uma perspectiva de futuro".

Essas figuras que atacam Borges vão desde Cavaco Silva, a deputados do CDS, e até membros deste governo.

Vamos por partes.
- O que fez este governo até à data se não baixar salários, pensões quer, de forma directa, reduzindo-os nominalmente (o que são os cortes nas pensões e salários?)
quer indirecta, aumentando os impostos e os preços de tudo: transportes, saúde, ensino, etc.

- Quem fez isto? O Governo.
Quem apoiou? PSD e CDS e em certas situações com um largo contributo do PS.
Quem aprovou as leis? A AR.
Quem as promulgou? Cavaco Silva.

Como pode esta santa gente vir a público discordar de António Borges?
Ele até é só ministro sombra, ou melhor quadro superior. Nada decidiu. Esta gente é toda de um descaramento!

António Borges constatou apenas o que está a ser executado.

Nós sabemos o que vai na alma desta gente.
Apregoa que quer uma estratégia para o país de bons empregos com salários elevados (para alguns)
Não querem o desenvolvimento na base da mão de obra barata, dizem.
Isto é só conversa, porque tudo quanto se vê é exactamente o contrário.

Lágrimas de crocodilo.
# posted by Joao Abel de Freitas @ PuxaPalavra
------------

«O Parlamento é um escritório de representação de empresas.
... conflito de interesses entre deputados», - DN, 6.06.2012

Acusação muito dura à Assembleia da República

Nesta entrevista ao Diário de Notícias de ontem, o professor Paulo Morais tece considerações muito duras sobre a Assembleia da República.
Aliás, o título é em si absolutamente demolidor.

Tenho a certeza, ou pelo menos quero acreditar para algum conforto do meu espírito, que estas acusações não se estendem a todos os parlamentares.

Mas alguns - vê-se - têm no rosto estas acusações coladas.
Conflitos de interesse, PROMISCUIDADES de toda a ordem como os casos dos 4 deputados citados, por acaso todos ligados aos dois partidos que sustentam este governo, são situações escandalosas.
Não estou a dizer que estes sejam os únicos nem que sejam apenas deputados da direita que encaixam nestas acusações. Não. Há muita transversalidade.

O que custa saber é que os deputados convivem com este ambiente permissivo.
Então nunca passou pela cabeça desta santa gente que ali se senta em legislar de forma mais apertada para que situações flagrantes como os exemplos dados sejam evitados?

Já basta o parlamento madeirense onde tudo é permitido. Mas aí, os órgãos de soberania na sua totalidade esqueceram-se de que aquele recanto é português e deram de renda a Madeira ao Dr. Alberto João Jardim.

# posted by Joao Abel de Freitas , PuxaPalavra


Comentar post

DESTAQUE DO MÊS
14_04_botão_CUS
MARCADORES

todas as tags

CONTACTO

Email - Blogue LUMINÁRIA

ARQUIVO

Novembro 2019

Junho 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Online
RSS
blogs SAPO