4 comentários:
De MoKa a 10 de Julho de 2012 às 16:27
Pelo vistos o Tribunal Constitucional usa o método do «baralha e dá de novo»... E desconhece que em contabilidade «receita» e «despesa» não são a mesma coisa...
E essa da «equidade» até podia dar vontade de rir, se o caso não fosse tão grave e de chorar...
Felizmente que os nossos «juízes» ganham bem porque assim podemos continuar a ter «palhaços» nos tribunais.


De .Não aos PRIVILÉGIOS de políticos... a 6 de Julho de 2012 às 13:47
Subscrevo…exemplo e coerencia precisam-se

Alteração da Constituição de Portugal para 2012, já em marcha!

Pensam que poderá ser uma ideia interessante?
Se sim, muito bem, toca a actuar.
Se não, paciência, não façam nada. ...e esperem pela ''pancada''.!

Assunto: Alteração da Constituição de Portugal para 2012


Peço a cada destinatário deste e-mail que o envie a um mínimo de vinte pessoas em sua lista de contactos, e por sua vez, peça a cada um deles que faça o mesmo.

Em três dias, a maioria dos portugueses lerá esta mensagem. Esta é uma ideia que realmente deve ser considerada e revista por todos os cidadãos.
-----------------------
Alteração da Constituição de Portugal para 2012 para poder atender à situação de DEPUTADO, Governante, Presidente da Répública, ... o seguinte, que é da mais elementar justiça:

1. O deputado será pago apenas durante o seu mandato e não terá reforma proveniente exclusivamente do seu mandato. .. esta deverá ser uma percentagem relativa ao tempo que esteve no cargo e só deve ser recebida quando obtiver a idade de reforma fixada para todos os trabalhadores.

2. O deputado vai contribuir para a Segurança Social de maneira igual aos restantes cidadãos.

Todos os deputados ( Passado, Presente e Futuro) passarão para o actual sistema de Segurança Social imediatamente. O deputado irá participar nos benefícios do regime da S. Social exactamente como todos os outros cidadãos. O fundo de pensões não pode ser usado para qualquer outra finalidade. Não haverá privilégios exclusivos.

3. O deputado deve pagar seu plano de reforma, como todos os portugueses e da mesma maneira.

4. O deputado deixará de votar o seu próprio aumento salarial.

5. O deputado vai deixar o seu seguro de saúde actual e vai participar no mesmo sistema de saúde como todos os outros cidadãos portugueses.

6. O deputado também deve estar sujeito às mesmas leis que o resto dos portugueses

7. Servir no Parlamento é uma honra, não uma carreira. Os deputados devem cumprir os seus mandatos (não mais de 2 mandatos), e então irem para casa e procurar outro emprego.

O tempo para esta alteração à Constituição é AGORA. Forcemos os nossos políticos a fazerem uma revisão constitucional.
Assim é como se pode CORRIGIR ESTE ABUSO INSUPORTÁVEL DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA.


De Não à DITADURA dos Mercados e Fantoches. a 6 de Julho de 2012 às 12:45
Actualmente (sub-)vivemos em DITADURA dos Especuladores e Agiotas dos Bancos (BANKSTERS), sob a MORDAÇA de Governantes FANTOCHES ... que nos ESCRAVIZAM.

Temos de nos LIBERTAR do MEDO e LUTAR em conjunto.


De Jumento a 6 de Julho de 2012 às 11:20
-----------------------------
Isto vai de mal a pior

Tivemos um senhor CS que recebia o ordenado na Universidade Nova e passava o tempo a dar aulas na Universidade Católica.

Depois tivemos um licenciado C promovido a professor catedrático a tempo zero que ficou famoso graças à teoria económica dos pentelhos.

Agora temos um licenciado R honoris causa /novas oportunidades superiores/ superfast para boys.
Um dia destes quando um português nascer recebe uma colecção de canudos universitários e quando for crescido escolhe os que não quer.

---------
Sabiam que para além do sistema de graus universitários de Bolonha ... também estão disponíveis graus académicos (e outros) pelo sistema de Palermo ?!
(sim, refere-se áquela cidade bem no coração do país da Máfia !! )

------------
O corte inconstitucional dos subsídios

Em Portugal os funcionários públicos e os pensionistas foram roubados em dois subsídios
porque um primeiro-ministro inventou um desvio para tapar o buraco da Madeira,
o ministro das Finanças foi pouco honesto ao atribuir o desvio ao governo anterior
e o Presidente da República se demitiu da sua obrigação de cumprir e fazer cumprir a Constituição.

Um crime destes não pode ficar impune,
o governo deve ser demitido
e o Presidente da República deve resignar,

se Passos Coelho quer ajudar o negócio dos sifões de retrete na Madeira que o faça com o seu dinheiro

e se Cavaco Silva quer ignorar a Constituição então que vá para a Quinta da Coelho jogar à sueca com os seus amigos do BPN.

-------------
Sindicatos e outras organizações

Foi assim que o primeiro-ministro se referiu aos supostos organizadores das vaias que se vai ouvindo.

Para este iluminado da política o seu governo é tão competente que para se ouvir uma vaia só se for organizadas por sindicatos e outras organizações de má índole.

Para este primeiro-ministro organizar manifestações é coisa própria de gente de má nota e as organizações sindicais só pela sua função desvalorizam qualquer iniciativa, designadamente, o exercício do direito à manifestação.
Agora espera-se que tudo o que é gente ...

(se MANIFESTE, de modo organizado
- com pedido de autorização ao gov.civil/câmara -,
de modo desorganizado ou outro qualquer modo :
caótico, anárquico, selvagem, radical, terrorista, marciano, lunático, virtual, cibernético, ... ??!! )


Comentar post