Nunca houve tantos

Tropecei numa pedra porque fui incapaz de, a tempo, desviar de caminho.

A espaços temporais, de curta distancia, ora nos dizem uma coisa ora nos afirmam coisa diferente, sem contudo darem mostras ou quaisquer indícios, minimamente sérios, de mudar de caminho.

Ora afirmam que o endividamento é profundamente excessivo e que é urgente por os burros a pão e água, ora a seguir juram a pés juntos que com esta receita os animais morrem como sucedeu ao cavalo do inglês, sendo por isso necessário tomar medidas que visem o crescimento económico e a criação de riqueza.

Os que ainda ontem diziam, com veemente convicção, não haver outra receita possível para a cura de todos os males que nos foram impingindo durante os últimos 20 anos, tanto mais que é prescrita pelos iluminados sábios da troika, e que o sacrifício não iria além de três anos, agora consideram ser uma loucura e que é mister alargar o período de tratamento, reduzindo a doze, como forma de lograr a cura publica e privada.

Os medos, que a prol se agite e se descontrole, começam a ser tantos que até já o representante, cá no burgo, de sua eminência o Papa se manifesta contra manifestações, o que não deixa de uma grande contradição em si mesma. Porque diabo de legitimidade democrática deveria ser permitido que sua eminência se possa manifestar televisivamente e os outros burros se não poderiam manifestar na via pública?

Conforme li algures, se eu pudesse dar conselhos e mos aceitassem dizia; tomem juízo e deixem de olhar só para os números e passem a ver as pessoas que andam por aí e a quem tanto mal andam a fazer.

Como ninguém aceita os meus conselhos, nem eles chegariam a quem deveria, apenas me resta dizer: burros, nunca houve tantos e com livros. Embora se saiba que, no relvado da política, nem todos os burros sejam doutores, como inversamente, nem todos os doutores são burros, a lusófona que o diga. Alguns são chico-espertos.



Publicado por Zé Pessoa às 22:23 de 18.10.12 | link do post | comentar |

DESTAQUE DO MÊS
14_04_botão_CUS
MARCADORES

todas as tags

CONTACTO

Email - Blogue LUMINÁRIA

ARQUIVO

Novembro 2019

Junho 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Online
RSS
blogs SAPO