De Izanagi a 24 de Outubro de 2012 às 15:22
Desmontagem
Renegociação da dívida? Bem… o que aqui se diz não configura uma renegociação mas sim uma imposição. Consegue-se? Duvido. Renegociar implica disponibilidade das partes. Existe essa disponibilidade da outra parte? E se sim, estará recetiva a aceitar a proposta de perdoar metade do capital e reduzir os juros da outra metade a 0.75%? Alguém acredita?
Programa de investimento local para criação de emprego? Bem… a Câmara de Viseu construiu imensas rotundas, muitas delas contra a vontade da população que entende que não fazem nenhuma falta, mas com essa medida criou emprego, ainda de temporário. Mas criou riqueza?
Colocar “ascensoristas” em cada elevador dos prédios de habitação, cria emprego, até perpétuo, mas não cria nenhuma riqueza. Aqui é que a porca torce o rabo. Criar riqueza ninguém diz como fazê-lo.
Penalizar com um imposto a empresas que se deslocalizam. Mas se se deslocalizam deixam de estar integradas no universo jurídico nacional. Como penalizá-las? Mais demagogia.
Finalmente, onde existe a justeza de bonificar os juros do crédito ao consumo? Porque é que o crédito ao consumo há-de ter juros bonificados? Por contribuir para a melhoria da rentabilidade das empresas estrangeiras, que são as principais beneficiadas com ao aumento do consumo, já que vivemos num país onde quase tudo o que consumimos, desde a alimentação aos eletrodométicos, é importado

Mais demagogia, como todas as medidas que não resultam da espoliação do património do cidadão e que em nada diferem do que o governo está a fazer: ou seja, aumento de impostos.
O que não diminui neste país, é a DEMAGOGIA: Assim esta criasse riqueza e seguramente que seríamos dos países com melhor qualidade devida


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres