2 comentários:
De As cabras e o povo a 25 de Outubro de 2012 às 19:00
Manhã tranquila bem nos confins de Trás-os-Montes.
O velho Prior estava em frente à igreja quando viu passar uma menina
de uns nove ou dez anos, pés descalços, franzina, meio subnutrida, ar
angelical, conduzindo uma meia dúzia de cabras. Era com esforço que a
garotinha conseguia reunir as cabras e obriga-las a caminhar.
O padre observava a cena. Começou a imaginar se aquilo não era um caso
de exploração de trabalho infantil e foi conversar com a menina.
- Olá, minha querida. Como é te chamas?
- Maria da Luz, Sr. Prior.
- O que vais fazer com essas cabras, Maria da Luz?
- Vou leva-las à quinta do Sr. Alcides para o bode as cobrir
- Olha lá, Maria da Luz, o teu pai ou os teus irmãos mais velhos não podiam fazer isso?
- Já fizeram, Sr. Prior, mas não nasceu nada. Tem mesmo que ser um bode!

Não perceberam?
Então, onde está o bode ponham a troika;
Onde estão o pai e os irmãos coloquem os políticos portugueses;
Onde estão as cabras ponham o povo.
No caso do “povo” teve como resultado nascerem submarinos, portucales, freeportes, BPNs, montes brancos e tantos outros rebentos paridos à custa de tanto f….do que tem sido o povo português.


De Prisões? a 24 de Outubro de 2012 às 19:42
Estava para ser construída a prisão para onde seria engavetada toda essa gente , como apareceu a crise, que eles próprios criaram, não há dinheiro para a construir. Foram enviados para um monte branco...


Comentar post