De .MUDAR as REGRAS e ... a 20 de Novembro de 2012 às 10:18
----- Da Responsabilização pelo Empobrecimento...

Aumentou entre 45% e 50% o número de pessoas a precisar de AJUDA para SOBREVIVER (ler e ver AQUI).
A informação da Caritas tem a dimensão do anúncio do terror que sustenta o medo e a ameaça que paira sobre mais de metade da população...
em 2010, o Diário Económico prenunciava, assente em dados que, afinal, nem sequer estavam correctos, o risco de pobreza em 2 milhões (ler aqui)
e o tétrico é perceber a incapacidade e a incompetência com que, ao invés de se tentar prevenir para EVITAR o cenário CATASTRÓFICO implicado pela notícia, se deixou que se tornasse realidade...

hoje, o número total de pessoas muito pobres em Portugal ultrapassou, em muito!, os dois milhões
e regista-se a dificuldade da sua atualização porque o número aumenta todos os dias!...
e está aí, na rua, diante dos nossos olhos, num retrato terrível da cidade que, a partir do meio de cada mês, nos faz encontrar, nas avenidas, pessoas a pedir ajuda -
pessoas que aparentam um perfil de cidadania coincidente com a representação que temos da classe média!...

São desempregados, pensionistas, reformados, pessoas com empregos precários, cada vez mais novos, os que, homens e mulheres, recorrem, cada vez mais, ao espaço público... para "PEDIR" (caridade, emprego e dignidade)

provavelmente, longe do espaço da sua residência para reduzir os custos da VERGONHA que justamente sentem como atentado à dignidade da existência.
Se equacionarmos este cenário no quadro das dinâmicas do fenómeno da pobreza, sabendo que é uma realidade que se reproduz e perpetua geracionalmente e podemos, por isso, saber que, já no muito curto e no médio prazo, populações inteiras são sacrificadas à pobreza
e a viver abaixo dos limites condignos que reconhecemos como um direito.

É preciso responsabilizar a produção e a promoção do empobrecimento.
A pobreza é um crime contra a Humanidade!

(-por Ana Paula Fitas , ANossaCandeia, 19/11/2012)

--------
Do Placebo da Austeridade...

... a economia europeia continua em queda... agora, depois de terem culpado e sacrificado soberanias, economias e povos do sul,
a "crise" avança o seu ritmo de agravamento pelos que, sobranceiramente, se consideraram imune... quase oficial, a notícia faz hoje título de primeira página na imprensa:
Alemanha e França estão à beira da recessão (ler AQUI).
E agora?
...vão pedir perdão da "dívida", ajuda ao FMI, exigir mais sacrifícios aos "países periféricos"
(note-se o requinte ideológico da expressão que vale a pena interpelar no âmbito de uma concepção política teoricamente fundada na "igualdade de tratamento": periféricos de quem, já agora?)...
ou, finalmente, MUDAR as REGRAS de uma gestão económico-financeira ruinosa e DESTRUIDORA da VIDA, da DIGNIDADE e dos direitos fundamentais?

(-por Ana Paula Fitas , 16/11/2012)


De .Empobreci/ Morte à Classe média. a 20 de Novembro de 2012 às 11:47

O Governo está de parabéns

Já estamos na reta final para subida a plenário, para aprovação final, do Orçamento do Estado para 2013.

A sentença de morte da classe média está decretada.

O cumprimento da meta do empobrecimento apresentada há mais de um ano por este governo vai ser concretizado.

O objectivo de ir além da troica custe o que custar, está cumprido.

Em termos de avaliação nada há a dizer deste Governo. Quem cumpre os objectivos e as metas propostas merece boa classificação. Não se percebe do que se queixam os portugueses.

É verdade que o défice continua a aumentar,
que a despesa também,
que o desemprego também,
que a injustiça social e
a desigualdade também
mas isso são tudo alíneas para se atingir o sucesso da política de empobrecimento em curso (PEC).
...

LNT, ABarbearia, 19/11/2012


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres