2 comentários:
De .InJustiça Fiscal na UE e Pt, fraude... a 12 de Dezembro de 2012 às 18:02
Justiça fiscal na UE e em Portugal?
(-por AG , CausaNossa)

"Pode o Presidente Barroso explicar porque é que a Troika que monitoriza o programa de ajustamento em Portugal não diz uma palavra ao ver o
Governo português legalizar a evasão e a fraude fiscais e a lavagem de dinheiro
por individuos, empresas e bancos que estao identificados como tendo acumulado mais de 4 mil milhões de euros só na Suíça, ao permitir-lhes pagar uma indecentemente baixa taxa de 7,5%?

Sem ter de repatriar esses activos, sem ter que revelar a possível origem criminosa desses activos e, ainda por cima, escandalosamente garantindo-lhes a protecção do segredo!

Onde está a justiça, a igualdade e a equidade sobre as quais o Presidente Barroso hoje aqui falou, mas que os cidadãos europeus, sofrendo o desemprego e a pobreza em consequência da crise, não vêm de tido a UE pôr em prática?"

Foi a pergunta que dirigi esta manhã ao Presidente da Comissão Europeia em debate no PE sobre as propostas da Comissão e de Van Rompuy em debate na próxima Cimeira Europeia.

Barroso não respondeu - para espanto de muitos parlamentares, havia entretanto abandonado o hemiciclo, deixando um dos seus Comissários a fingir que respondia.


De .Cidadão vs. semi-escravo. a 12 de Dezembro de 2012 às 16:43

«Não sabíamos» ...
«nunca tinhamos pensado ...»

. A ignorância (tal como o desconhecimento da lei não isenta os cidadãos do seu cumprimento e/ou consequências...) não serve de desculpa a cidadãos de maioridade e 'aptos' ...

.se os indivíduos têm direito a Votar e a ser eleitos, têm toda a Responsabilidade ... pelo que os dirigentes políticos (eleitos 'democraticamente' ou 'assim-assim') da sua autarquia e do seu País fazem, não fazem ou deixam fazer ...
pelo que desperdiçam, mal-gastam, desviam, roubam/dão a amigos, ... e lhe acabam por retirar os bens e Direitos que antes eram 'intocáveis' (incluindo o de cidadania plena, de voto, de greve, de trabalho, de educação básica, de saúde, de liberdade de expressão, ...).

. Se alguém Não Vota ou Vota em branco ou nulo ou ou delega noutro o seu voto ou não comparece nas reuniões de informação e decisão ... sujeita-se às decisões que forem tomadas por outros.

. Se alguém não se candidata ou vota 'mal' ou se abstem ou se esconde ou sai do país (por muito válidas que sejam as suas prioridades ou razões pessoais) ... deixa que os piores que ele/a os governem (e se governem); na prática está a optar ser um «cidadão de segunda» e ... , por isso, ou «passa à acção directa»/revolucionária ou sujeita-se à subserviência, à semi-escravidão, à caridadezinha, ... como mansos indefesos de quem se pode abusar à vontade.

. Portanto já sabe:
se é masoquista, alienado, desinteressado da política, parvo, incapaz, mentecapto, burro ... será tratado como tal.

Zé T.


Comentar post