De ?Ajustados" ao Estado Novo ultraLiberal- a 13 de Dezembro de 2012 às 09:17

Lá vamos cantando e rindo

Aos poucos Portugal vai sendo ajustado, depois de trinta anos de bebedeira de democracia, direitos sociais e progresso o país está sendo posto na linha,
o ideal seria reintroduzir a escravatura mas isso seria recuar um pouco em demasia,
por agora basta cortar nos direitos sociais, vão- se fazendo umas experiências policiais, dão-se umas palmatoadas valentes nos que pensam que podem responder a tudo o que os deputados lhes perguntam nas comissões parlamentares
e quem ainda não percebeu que a coisa mudou que se ponha a pau, acabou o tempo da impunidade.

Acabou essa ideia peregrina de ser o Estado a enganar a pobreza com subsídios que reduzem a riqueza dos que investem, se os ricos deixarem de ter dinheiro para investir porque foi para dar aos pobres quem é que emprega os pobres?

É evidente que a pobreza combate-se com caridade como diz a minha querida Jonet, a caridade distribuída por gente de bom coração é mais eficaz dos que os subsídios,
assim sabemos que os pobres não gastam o dinheiro em copos, fica-se com a certeza de que o dinheiro é bem gasto e até as mulheres dos pobres ficam a ganhar,
como se sabe os pobres gostam de embebedar-se e bater nas mulheres.

Se o país gasta fortunas com a RTP que filma os meliantes que levam bombas artesanais para as manifestações junto ao parlamento, nem deveria ser necessário ser a PSP a ir à RTP,
recolhidas as imagens e identificada a malandragem devia ser o departamento de informação da televisão pública a fazer aquilo que é a sua função, informar, neste caso informar a polícia.

Acabaram-se os tempos da asfixia democrática, agora não são os meliantes que asfixiam a actividade parlamentar, ou jornalistas armados em parvos que querem asfixiar a actividade da polícia que luta pela segurança do país.

Este país está de pernas para o ar, um jovem trabalhador sem ter tempo para estudar dedica os seus tempos livres ao enriquecimento técnico e intelectual,
do nada cria empresas que formam especialistas em seguranças de aeroportos e de edifícios, junta uns dinheirinhos,
pede a conversão dos seus vastos conhecimentos académicos num diplomazito académico que só serve para actualizar o nome para dr. Qualquer coisa e foi o que se viu, o homem que nem gastou um tostão ao Estado é vilipendiado e difamado.

Já os pobres podem andar a empatar nas escolas, não estudam, antes de abandonarem definitivamente a escola fazem a vida negra aos que querem estudar e os seus país não podem beber menos duas grades de minis para pagar o prejuízo sob a forma de propinas? Onde é que já se viu isto?

Este país estava a precisar de um ajustamento como deve ser e graças a Deus que nos momentos difíceis aparecem sempre portugueses capazes de levar o país, custe o que custar
e mesmo que isso seja contra uma maioria de gente ignorante, sem vocação para a política e que de tanta política que fazem quase se esquecem de trabalhar.

Ainda bem que em Portugal temos uma Jonet, um Gaspar ou um Relvas.

http://jumento.blogspot.pt/2012/12/aos-poucos-portugal-vai-sendo-ajustado.html


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres