De Resistir e assumir a 2 de Janeiro de 2013 às 23:50
È isto mas não só. convém ler o livro BASTA, de Camilo Lourenço, que explica por linguagem simples e gráficos as razões porque nos deixamos arrastar par o abismo económico e financeiro, enquanto país e povo que somos. perante os vícios privados e as publicas virtudes é precuiso:

Resistir, nunca desistir

por BAPTISTA-BASTOS

Entrámos no ano de todos os perigos e de todos os medos. Ninguém ameniza as perspectivas, e o primeiro-ministro acentuou a nossa angústia afirmando que nunca as coisas, depois do 25 de Abril de 74, tinham estado tão escuras. Os seus apaniguados, contentíssimos, aplaudiram as declarações, considerando-as sinal de honrada "transparência". Esqueceram-se, evidentemente, de que, à esquerda e à direita, gente altamente qualificada e sensata já advertira da tragédia próxima. E Passos Coelho continua a não reconhecer, claramente, o que a aplicação da ideologia neoliberal nos tem feito. Nem o que essa ideologia significa de risco para a própria democracia, cada vez mais acanhada até ao ponto de constituir uma humilhação e um desespero intoleráveis para quem nela acredita.
O ano traz, portanto, malvados prenúncios. E, embora sabedor da nociva sorte que nos aguarda, Passos Coelho não move uma palha para inverter a funesta tendência. Não move ou não sabe mover. A representação do poder demonstra enorme desprezo pelos protestos de rua, pelos movimentos de massas (o 15 de Setembro testemunhou a recusa da apatia e da resignação, pelas razões que em si mesmo comportava), pelos depoimentos e pelas declarações veementes de economistas, sociólogos, políticos, alarmados com o caminho para o desastre a que o País é impelido. Interpelado sobre se a população aguenta o caudal de restrições, impostos e constrangimentos, o banqueiro sr . Ulrich admitiu: "Aguenta! Aguenta!", num escabroso convencimento, a roçar o insulto e o impudor. É em criaturas deste jaez e estilo que o primeiro-ministro se apoia, pois elas mesmas caracterizam um dos pilares em que assenta a ideologia que defende.
A ideologia. Eis a questão capital. E o novo paradigma político e social, que nos tem sido imposto, inscreve--se nessa nova experiência do capitalismo, como emergência de sair da crise por si criada.
A regressão a que Pedro Passos Coelho nos obrigou contém uma incerteza dramática, que o atinge, atingindo-nos cruelmente. Ele abriu a caixa de Pandora e, agora, não sabe como fechá-la. É um tonto perigosíssimo. Arruinou a pátria, não somente a pátria política, social e económica mas, sobretudo, a pátria moral. Nem daqui a duas ou três décadas o desastre será remediado, diz quem sabe. O nefasto "rotativismo" ocultará ou dissimulará os erros e os crimes cometidos. Ninguém vai parar à cadeia, porque eles protegem-se uns aos outros, com o impudor de quem se reconhece acima de deus e do diabo.
É pungente assistir-se às torções do PS, como aos embustes, ao vazio de sentido dos discursos do PSD. Não desejo referir-me, neste texto, ao dr . Cavaco, por nojo e estrito resguardo mental. Desejo, isso sim, demonstrar o orgulho e a vaidade que sinto por pertencer a um povo como este, sofrido, cercado, mas decente e indomável.


De . Resistir, informar, Lutar . a 3 de Janeiro de 2013 às 09:40
Resistir , informar e Lutar

- sobre o Camilo L. não partilho a sua visão política/ macro-económica (embora concorde pontualmente ).
- sobre o texto de Baptista Bastos concordo.

- e aquela importante denúncia/chamada de atenção (a que parece ninguém ter ligado) de F.Louçã, sobre a primeira linha dos DEPUTADOS na A.R. do arco do poder (PSD-CDS -PS?) serem empregados do BES (pagos pelo banco que mais saca do Estado !!, como podem depois defender os interesses do Povo ?!!, eles foram lá colocados para defender os interesses da Banca e grandes empresas que lhes pagam as contas !!)

- ou ainda de 1/3 dos deputados serem licenciados em Direito (advogados, juristas, ... integrados em grandes/poderosas sociedades a quem são encomendadas a feitura das Leis, os pareceres ... e depois a defesa dos todo-poderosos clientes/empresas, pois sabem quais as alíneas e virgulas ...que introduziram para poderem contornar a Justiça !!) - como podem ser eles representativos/representantes dos interesses do Povo/ eleitores ?!!


De .PS mudo espera ... ser arrasado. a 3 de Janeiro de 2013 às 10:33

Concordo com a análise em «Palavras Mudas»
(do PS, -por R.Namorado em http://ograndezoo.blogspot.pt/ 27/12/2012 ) e que...

'também' "o povo socialista está a começar a chatear-se!"
(aliás, já está atrasado, e a ser demasiado paciente !!
... e tanto que os 'militantes' de base/sem 'tacho' deixaram de aparecer nas reuniões, as secções só têm pó, ninguém paga quotas, ...) .
--------
Zé T.


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres