25 comentários:
De Fim a remun. e pensões DOURADAS. a 26 de Maio de 2015 às 11:25
Estranha opção

(-por Vital Moreira , 26/5/2015 , http://causa-nossa.blogspot.pt/ )

E por que é que a Ministra das Finanças, em vez de insistir no "corte das pensões em pagamento"
-- que, por mais defensável que pudesse ser financeiramente, já foi considerado constitucionalmente inviável pelo Tribunal Constitucional, a não ser no contexto de uma (impossível) reforma geral dos sistema de pensões, que não está na agenda política --,
não propõe uma reforma bem mais justificada e fácil (e porventura mais consensual), como é a
eliminação das pensões douradas do Banco de Portugal e da CGD, dos juízes e diplomatas?

Além da poupança na segurança social, uma tal reforma eliminaria um gritante privilégio corporativo,
que escandalosamente passou incólume o programa de austeridade.
E em vez de suscitar problemas de constitucionalidade, eliminaria uma óbvia inconstitucionalidade.


De Gás e Electricidade esbulham consumidor a 1 de Junho de 2015 às 09:11


E se os 12 economistas que aconselham o PS, em vez de baixarem os custos do trabalho com a TSU, procurassem baixar os custos de contexto?

(por Diogo Moreira, 365forte)

(é que) Gás e luz em Portugal são dos mais caros da Europa.

(mas o oligopólio é fortíssimo e tem o desgoverno no bolso, ... lembram-se que até celebraram com champanhe a demissão de secretário de estado que Tentou pôr alguma racionalidade neste esbulho aos consumidores )


Comentar post