De Desvalorizar e escravizar trabalhadores. a 11 de Março de 2013 às 10:04
Desvalorizar e escravizar trabalhadores
-------------
«Generosidades» (das multinacionais) na Grécia

Em Atenas, representantes de onze multinacionais reuniram com o Ministro do Desenvolvimento, manifestando-se interessados em investir no país
desde que possam admitir trabalhadores a tempo parcial (três ou quatro dias por semana) por 250 a 300 euros por mês,
com poucas ou nenhumas regalias e indeminizações mínimas em caso de despedimento.

Aparentemente, não entendem a reacção negativa dos gregos, governantes incluídos, que vêem neste plano um reforço da pressão do FMI, da troika e da Alemanha
para que os gregos se tornem novos e bons «trabalhadores chineses».

Como diz um comentador, «em vez de nos tornarmos a "Dinamarca do Sul", acabaremos como a "China da Europa"».

Sei que me repito:
é sempre prudente que acompanhemos o que se vai passando na Grécia ... (nós vamos a seguir, no mesmo mau caminho)


(P.S. – O salário mínimo é actualmente 586 euros/mês, depois de um corte de 22%.)

(Fonte: http://www.keeptalkinggreece.com/2013/03/04/mutlinationals-blackmail-greece-part-timers-on-e250-300-monthly-salary/ )


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres