Quarta-feira, 13 de Março de 2013

José Gil, considerado pelo Nouvel Observateur como um dos 25 maiores e melhores pensadores mundiais do seu tempo, autor de varias publicações e livros de pensamento, dos quais se destaca “Portugal Hoje – O Medo de Existir”, deu recentemente uma grande entrevista ao DN, 10 de Março. Aí, o ensaísta, coloca o dedo nas várias feridas da nossa existência social e democrática (da quase não democracia) e da necessidade de «transformarmos o sistema político e reinventarmos o regime democrático».

Acrescenta, com a sua natural convicção e constatação, que, dos atuais partidos políticos, já pouco ou nada há que esperar. Vão continuar a ser mais do mesmo, uma vez que não deixam de estar aprisionados por grupos envolvidos por interesses nada recomendáveis.

Se o PCP não apresenta (não apresentou) mudanças e não foi capaz de realizar o “enxertar da liberdade a uma reinventada teoria social e política, numa nova organização económica necessária e na sequência do aparecimento da perestroika exigida, também, pela consequente queda do muro de Berlim, já dele não há que esperar inovações.

Por outro lado, o BE deixou que “o seu élan reformista e revolucionário” fosse engolido pelo sistema destruidor da democracia e dos valores que a fundamentam, mesmo no plano interno da sua estrutura, o que já vinha sucedendo, repetitivamente, nas tradicionais forças partidárias. Afundou-se na mesma teia.

No PSD já Cavaco Silva havia alertado, há muito tempo, para os existentes e infiltrados “barões sociais-democratas” aos quais, ele mesmo, por conveniências próprias, se deixou aprisionar. Foi acomodado e acomodou-se.

No PS desde que “o pai fundador” Mário Soares, por necessidade ou convicção ideológica, “meteu o socialismo na gaveta”, este nunca mais viu a luz do dia e terá, mesmo, sucumbido, por asfixia, até que ressurja das catacumbas.

Assim, nesta caminhada de caminhos desfeitos, deixámos que nos tirassem quase tudo:

  • Tiraram-nos a ocupação laboral, o desemprego nunca atingiu tais cifas;
  • Apoderaram-se dos nossos rendimentos e economias, nunca os reformados foram tão mal tratados;
  • Furtam-nos a alegria e a vontade de viver, tal é a carga de impostos com que nos esmagam;
  • Destroem-nos a capacidade criativa tal é a burocracia e a corrupção da administração autárquica e publica.

Será que ainda haverá lugar para alguma réstia de esperança que nos permita reinventar a democracia e transformar o sistema político?

Creio que sim, se um Papa, no Vaticano, foi capaz de bater com a porta porque não acreditar ser possível a revolta dos povos?



Publicado por Zé Pessoa às 14:11 | link do post | comentar

3 comentários:
De Coincidências? a 13 de Março de 2013 às 19:49
É verdade que o dito bateu com a porta mas a renovação não tardou e tudo irá continuar como dantes. Esta gente que domina o mundo até se diz iluminada por um tal de “divino espírito santo”. Não será por acaso que se servem constantemente de umas santíssimas trindades a que se passou a chamar de troikas.
Coincidências?
Ou sempre haverá bruxas?


De Anónimo a 17 de Março de 2013 às 15:00
Como não há coincidências...


De César Antunes a 17 de Março de 2013 às 04:10
Será sempre possível ???
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Será sempre possível ??? <BR><BR class=incorrect name="incorrect" <a>Reinvintar</A> uma democracia que já não é democracia e vive apenas daquilo que tinha esperança de ser... uma democracia representativa... <BR><BR>Mas o tempo... esse tempo que se revelou frio a uma evolução que devia mas se recusou a viver para aquilo que era justo e que para que tantos deram a vida... <BR>só que essa democracia foi apenas mais coisa menos coisa que não representa ninguém mas que todos tem ainda a esperança que seja alguma coisa e realmente represente algo (nós) ... uma verdadeira democracia representativa ...só que a revolução brincou connosco e deu voltas e mais voltas... <BR><BR>Deu-nos um mundo cor-de-rosa que afinal não o era... Deu-nos um mundo rosa, laranja, azul ou vermelho, cheio de cores mas nenhuma a nossa cor...<BR><BR>Então somos o quê??? Somos uma geração de gente sem espaço à frente para podermos conquistar??? talvez sim... mas que luta e vai lutar por um futuro... que a partida já perdeu em cada dia... já perdeu em cada dia um amigo que se foi embora mas que mesmo assim aqui quer ficar... QUE QUER LUTAR ....


Comentar post

MARCADORES

administração pública

alternativas

ambiente

análise

austeridade

autarquias

banca

bancocracia

bancos

bangsters

capitalismo

cavaco silva

cidadania

classe média

comunicação social

corrupção

crime

crise

crise?

cultura

democracia

desemprego

desgoverno

desigualdade

direita

direitos

direitos humanos

ditadura

dívida

economia

educação

eleições

empresas

esquerda

estado

estado social

estado-capturado

euro

europa

exploração

fascismo

finança

fisco

globalização

governo

grécia

humor

impostos

interesses obscuros

internacional

jornalismo

justiça

legislação

legislativas

liberdade

lisboa

lobbies

manifestação

manipulação

medo

mercados

mfl

mídia

multinacionais

neoliberal

offshores

oligarquia

orçamento

parlamento

partido socialista

partidos

pobreza

poder

política

politica

políticos

portugal

precariedade

presidente da república

privados

privatização

privatizações

propaganda

ps

psd

público

saúde

segurança

sindicalismo

soberania

sociedade

sócrates

solidariedade

trabalhadores

trabalho

transnacionais

transparência

troika

união europeia

valores

todas as tags

ARQUIVO

Novembro 2019

Junho 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Online
RSS