De ALIAR no Sindicalismo e na política. a 16 de Abril de 2013 às 09:40

DESAFIOS PARA A UGT !

A UGT tem marcado o seu Congresso para o próximo fim- de semana, a 20 e 21 de Abril. O seu
atual Secretário -Geral, Joao Proença, irá abandonar o cargo e suceder-lhe-á Carlos Silva, um sindicalista dos Bancários do Centro.

É um Congresso que ocorre num dos momentos mais dramáticos para os trabalhadores portugueses.
Estamos sob intervenção externa dos credores e em plena DESTRUIÇÃO do Estado Social e de subversão dos direitos LABORAIS consignados na Constituição
como o direito ao trabalho em segurança, ao salário, á pensão depois de anos de trabalho.
Temos um DESEMPREGO histórico e uma juventude em DEBANDADA para o estrangeiro!

Perante esta situação, que tem causas externas e internas, mas cujo principal responsável é o Governo atual de Passos /Portas, a direção da UGT tem PACTUADO em nome de um realismo e de um minimalismo que se assemelha a COLABORACIONISMO (com os capangas da DITADURA FINANCEIRA-NeoLiberal ) !!

E aqui sabemos bem que o papel principal é de Joao Proença na medida em que na UGT o Secretário -Geral é um órgão! Na prática o mais importante órgão da UGT.
Neste vendaval Proença considerou que o melhor caminho para a UGT seria respeitar um acordo que, na prática, o governo nunca respeitou e, mesmo assim, Proença nunca fez mais do que AMEAÇAR que iria romper o mesmo!
O desgaste na credibilidade da UGT foi enorme !
Em alguns locais de trabalho onde ainda se fala destas coisas, o tema era motivo de riso ! (ou raiva !!)

Por outro lado, a sua personalidade e aversão á CGTP nunca o deixaram formular uma estratégia de UNIDADE eficaz na AÇÃO, embora salvaguardando a sua identidade!
As poucas greves conjuntas não serviram para alargar os canais de COOPERAÇÃO mas antes para os estreitar….e a responsabilidade não estará toda do outro lado, pese também a personalidade voluntarista do atual líder da CGTP !
Sei , todavia ,que para a última greve geral houve vontade genuína de CONVERGÊNCIA da parte da CGTP !
A Greve foi ibérica pela primeira vez e até com adesões de outros países europeus!
Proença foi o único a bater-se contra para ESPANTO dos outros sindicalistas europeus!

Assim, espera-se que o novo líder da UGT encontre um caminho que retire a UGT desta situação ou seja, que seja capaz de DEFENDER os trabalhadores á sua maneira sem colaborar com os seus declarados adversários!

(-por A.Brandão Guedes , 15/4/2013)


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres