2 comentários:
De .DesGoverno pelo MEDO, incompet e corrup a 8 de Maio de 2013 às 09:20
A GESTÃO PELO MEDO !

O governo Passos /Portas tem vindo a lançar mão do medo para aterrorizar os funcionários públicos para que estes não resistam às suas medidas de empobrecimento e destruição do Estado Social, privatizando nomeadamente os serviços lucrativos. A estratégia que já vem de longe, começou infelizmente com o governo Sócrates!

Os cidadãos em geral mal se aperceberam da questão quando no governo Sócrates mudaram o vínculo da maioria dos funcionários públicos.
Uma minoria ficou em «nomeação» e não poderia ser despedida; os outros passaram a um contrato de Trabalhadores em Funções Públicas e deixaram de ser funcionários.
Com esta mudança abriu-se a porta aos despedimentos e vulnerabilizou-se o estatuto do pessoal do Estado!
Se já era difícil a um técnico do Estado fazer uma barreira á corrução de dirigentes políticos sem escrúpulos, mais difícil se tornou essa tarefa!

Agora a situação piorou drasticamente!
Passos e Gaspar aproveitaram a deixa e voltam a «bater» nos trabalhadores da Função Pública
mudando o regime de horário, forçando a Constituição portuguesa que impede os despedimentos,
obrigando-os a trabalharem mais horas e mais anos por menos dinheiro e a mudarem o estatuto de aposentação acordado no passado, bem como o seu já débil sistema de saúde!

A comunicação social e alguns comentaristas ampliam o medo através dos seus mais que interesseiros comentários e análises. Há que cortar nas despesas do Estado e ponto final!

O programa para a chamada reforma do Estado é um conjunto de ideias e medidas avulsas com uma única lógica: poupar dinheiro, custe o que custar!
Um programa de terror que não foi sufragado e contém em si uma dinâmica autoritária!
Um programa aceite pelas instituições comunitárias, verdade se diga , e que este governo aplica como interprete dos interesses financeiros subjacentes.
Este programa e este governo merecem todo o nosso repúdio.
Não apenas dos trabalhadores do Estado e seus familiares, mas de todos os portugueses.
Este programa não é uma reforma do Estado, de um Estado de Direito e democrático.
Temos o direito de resistir e de enterrar este governo .

(-por A.Brandão Guedes, 6/5/2013, BemEstarNoTrabalho )


De O poder do povo e a areia nos olhos a 7 de Maio de 2013 às 16:48
O Social democrata Portas parece que obrigou o seu colega de governo, neoliberal Passos, a retroceder nos ímpetos ultras liberais de sacar mais uns cobres à "geração grisalha".
Quem haveria de dizer que tal pudesse suceder!? Como se tudo isso não fosse combinado. Continuam a deitar-nos areia para os olhos e o engraçado é que o pessoal deixa, sem nada fazer de concreto que contrarie tais comportamentos.
Vamos ver quantas propostas alternativas de "Vizinhos organizados" aparecem nas próximas eleições autárquicas.
Não é este o poder de proximidade que o povo pode exercer?


Comentar post