Lá como cá, afinal onde está a diferença?

Ultima hora: as moscas são outras mas a m..da é a mesma

Ponta Delgada, 5 junho (Lusa) - O vice-presidente do Governo dos Açores, Sérgio Ávila, reiterou hoje que um aumento do acréscimo dado na região ao ao salário mínimo nacional "penalizaria" a "competitividade" das empresas açorianas face às nacionais.
Um projeto de resolução do Bloco de Esquerda entregue no Parlamento dos Açores defende que mais 10 euros para o acréscimo dado ao salário mínimo nacional no arquipélago e mais 15 euros para o complemento dado às pensões.
"Aumentar os custos das empresas dos Açores em relação às congéneres nacionais fará com que estas empresas percam competitividade", defendeu o vice-presidente do Governo Regional, ouvido na comissão de Economia do Parlamento açoriano.
Sérgio Ávila preconiza um aumento do salário mínimo mas no contexto nacional, defendendo que a sua posição sobre esta matéria é "exatamente contrária" à do ministro das Finanças, Vítor Gaspar.
Quanro ao complemento regional de pensão, Sérgio Ávila ressalvou o Governo açoriano já o aumentou em 3 por cento este ano, "acima do valor da inflação".
Sérgio Ávila disse ainda que a proposta do Bloco de Esquerda não assegura "equilíbrio orçamental", uma vez que geraria mais despesa no orçamento dos Açores.
A deputada do BE no Parlamento dos Açores, Zuraída Soares, sublinhou que o aumento do salário mínimo constituiria uma "oportunidade" de "desfazer" a diferença salarial de 80 euros existente entre os trabalhadores privados dos Açores e do continente.
"O senhor vice-presidente do Governo tem um discurso contra o do Governo da República mas sem consequências", referiu Zuraida Soares.
A deputada considera que estão em causa duas maneiras "completamente distintas" de ver a realidade e de perceber como se pode combater a austeridade "estúpida" que está em vigor no país.
"O Governo dos Açores critica, e bem, a austeridade, só que depois não tira as consequências. Pensar que é tirando aos trabalhadores poder de compra que as empresas podem sobreviver, é exatamente o contrário", afirmou.
O deputado socialista Francisco César sublinhou também que a proposta do Bloco pode "prejudicar" a competitividade das empresas regionais, sobretudo as que competem com as nacionais, como acontece na construção civil e no setor exportador.
Já o deputado António José Marinho, do PSD, o maior partido da oposição nos Açores, referiu que um acréscimo ao salário mínimo nacional na região seria uma forma de "pressionar" as empresas num período em que não se está a revelar "fácil" sobreviver, gerando também mais desemprego.
A proposta do Bloco de Esquerda irá agora subir a plenário da Assembleia Legislativa Regional dos Açores.

JYAM // MP
Lusa/Fim



Publicado por Otsirave às 20:35 de 05.06.13 | link do post | comentar |

DESTAQUE DO MÊS
14_04_botão_CUS
MARCADORES

todas as tags

CONTACTO

Email - Blogue LUMINÁRIA

ARQUIVO

Junho 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Online
RSS
blogs SAPO