De Raquel Reis a 25 de Junho de 2013 às 15:19
Na Horta do Monte tive oportunidade de conviver com várias pessoas diferentes com um objectivo comum, aprender a plantar a sua própria comida. Aprendi muitas coisas com as pessoas que se dedicam a manter este espaço, em especial com a Inês a quem agradeço a sua paciência, como por exemplo, a usar esquecidas técnicas de cultivo, quais os benefícios das plantas, como aproveitar a preciosa água da chuva, como combater pragas usando os próprios produtos da terra, como recolher as sementes que as plantas nos dão, etc., tornando uma actividade à partida solitária (a menos que se seja latifundiário e se tenha muitos trabalhadores) num convívio salutar entre pessoas que vivem na cidade e desejam recuperar o contacto com a natureza. Para além disto, a Horta do Mente desenvolve várias actividades para crianças e adultos de modo a fazer ressuscitar, precisamente, esse contacto com a natureza no meio da capital. Considero ainda louvável que muito daquilo que é produzido na Horta seja doado àqueles que pouco ou nada têm para comer, ajudando as pessoas que mais sofrem com os problemas que o país atravessa neste momento. Desta forma, é meu desejo, enquanto residente em Lisboa e filha deste país, que a Horta continue e que a Câmara Municipal de Lisboa apoie esta iniciativa da comunidade lisbonense, fazendo tudo o que está ao seu alcance para que não se perca esta mais valia que enriquece a nossa cidade e património, e para que outras iniciativas como esta possam brotar pela nossa querida cidade.


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres