De Zé T. a 16 de Julho de 2009 às 10:57
Bom artigo de PAS.

Apenas mais algumas achegas:

- Os valores e modelos sociais (e individuais) ainda têm de ser melhor ajustados a uma sociedade mais democrática, tolerante, despreconceituada, e investidora em educação-cultura-investigação-desenvolvimento.

E, para começar, algumas medidas simples:
deixar de usar/ abusar de gravata, fato, automóvel e gadjets última novidade/ topo de gama;
e de tratamentos exagerados/superlativos de títulos como ''doutor'' (para 'lic.'), ''professor doutor'', ''meretíssimo'', ''excelentíssimo'', ... passando para os simples senhor, cidadão, sr.juiz, sr... (e em vez da 'fórmula': «Dr./Eng. Xxxx» usar «Xxxx, lic. em .../ técnico sup.»).

- o ensino não superior, especialmente o profissional/ técnico-profissional e o artístico, devem ser também valorizados, incentivados e melhor pagos (e os 'superiores' também, claro).

- o ens.superior deve estar mais ligado à investigação e à produção/empresas e devem ser incentivados (a oferta e a frequência) de cursos/áreas onde as necessidades sociais e económicas são prioritárias, com destaque para as ciências biológicas, naturais, físicas e matemática.

- o Estado (em ligação com as instituições de ensino superior e as empresas) deveria ter a responsabilidade de informar regularmente os eventuais candidatos e famílias dos cursos/áreas com mais saídas profissionais (as necessidades e ofertas do mercado de trabalho) e os cursos e estabelecimentos com mais e menos qualidade formativa.


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres