2 comentários:
De ou UE (e Pt) muda ou há Guerra/ violênci a 14 de Novembro de 2013 às 12:33
---- Soares avisa que país arrisca entrar numa ditadura
[Inês David Bastos , Económico.pt, 12-11-2013]
...acusa Cavaco de proteger o Governo e avisa que se Presidente não mudar de atitude país resvala para a violência.
-------
Mário Soares. “Se não há modificação na Europa vamos para uma nova guerra”
Em relação a Portugal Mário Soares diz estar "furioso com o Governo e com o Presidente da República porque não são capazes de respeitar a Constituição da República estão a destruir o país".
[Lusa, 13-11-2013]

O ex-presidente da República Mário Soares disse hoje, em Paris, que a Europa está a caminhar para o abismo e acredita que se a situação não se alterar o mundo pode assistir a uma terceira grande guerra.

"São os governos de extrema direita, sem ideologia, que dominam a Europa e acho que isso tem que acabar, porque se caímos no abismo acontece uma terceira guerra mundial.
Se não há modificação na Europa com o [Martin] Schulz vamos para uma nova guerra", disse Mário Soares à margem da sua homenagem na Câmara Municipal de Paris.

"Espero que (...) Martin Schulz, que aprecio muito como pessoa, possa ganhar as eleições pela primeira vez para ser presidente da Comissão Europeia e mudar tudo, porque
se continuarmos com o meu compatriota Durão Barroso, que é um homem que não sabe o que quer, quer dinheiro", acrescentou o ex-presidente da República.

O Partido Socialista Europeu (PSE) confirmou na semana passada a candidatura do social-democrata alemão Martin Schulz, atual presidente do Parlamento Europeu, à presidência da Comissão Europeia (CE).

O futuro presidente do executivo comunitário será aquele que alcançar a maioria dos apoios no Parlamento Europeu, cuja composição será conhecida nas próximas eleições europeias, agendadas para 25 de maio de 2014.

O atual presidente da CE, o português José Manuel Durão Barroso, assumiu o cargo em novembro de 2004 e recandidatou-se em 2009.

Mário Soares sublinhou que os governos de ideologia reacionária que dirigem a Europa neste momento "querem sempre austeridade e mais austeridade quando já toda a gente percebeu que a austeridade leva a mais miséria, mais desemprego".

"Devia ser o contrário que eles deviam fazer, mas não fazem porque são reacionários, não têm ideologia se não o dinheiro, as pessoas não contam nada para eles", acrescentou.

No entanto, o homenageado está "otimista" e "convencido de que a Europa vai ser salva, porque se não for salva era a desgraça para o mundo e para a América".

"Barack Obama sabe muito bem que sem a Europa os americanos não têm um único amigo, porque os americanos são odiados por todo o mundo, menos pela Europa.
A Europa é o seu grande e único amigo. Como pode a América não vir ajudar a Europa?
É necessário para eles, é importante para todos e devemos ter essa esperança", acrescentou.

Em relação a Portugal Mário Soares diz estar "furioso com o Governo e com o Presidente da República porque não são capazes de respeitar a Constituição da República estão a destruir o país".

"Faço tudo para que não haja violência no meu país, mas se eles persistem e não são capazes de mudar, o que vai haver é violência.
Há tipos que já dizem em Portugal que isto só vai a tiro", concluiu.

O ex-presidente da República Mário Soares foi homenageado pela Câmara Municipal de Paris com a Grande Medalha de Vermeil (prata dourada) de Paris.

Mário Soares foi recebido pelo presidente da Câmara de Paris, Bertrand Delanoë, que lhe entregou a Medalha de Vermeil, numa cerimónia nos salões da Câmara parisiense.

-------------

(Renegociar duramente ou) Sair do euro para sair da crise

Sair da zona euro tem custos, mas é bom lembrar que nela permanecer impõe uma perda decisiva, a dos instrumentos de política económica indispensáveis ao desenvolvimento
[Jorge Bateira, publico.pt, 14-11-2013]


De + CARTELismo partidário e econo-social a 14 de Novembro de 2013 às 13:22
(-por OJumento, 14/11/2013)

Marcelo Rebelo de Sousa fez o primeiro comício da sua campanha presidencial e fê-lo com um discurso que faz lembrar mais a Marine Le Pen (EXTREMA DIREITA de França, agora em aliança para as eleições europeias com o partido de extrema direita da Holanda, ...)
do que alguém que há décadas vive no e à custa do sistema partidário, alguém que representa o sistema, que se alimentou desse sistema e que tem sido um dos símbolos do PIOR que esse sistema tem, a mentira política, a análise manhosa, a manipulação das opiniões.

É preciso alguma falta de honestidade intelectual para fazer campanha contra os partidos, seduzindo os eleitores com POPULISMO fácil. Se esta é a estratégia de Marcelo para a sua campanha presidencial a extrema-direita portuguesa que se cuide, terá em Marcelo um concorrente de peso.

«Marcelo Rebelo de Sousa defendeu esta quarta-feira que o sistema político português precisa de ser reformulado, vincando que a "reforma" deve começar pelos partidos políticos.
"Escreve-se há dezenas de anos sobre a dificuldade de conversão do sistema partidário, imaginam-se fórmulas, e os partidos estão cada vez mais iguais ao que eram. Estão rigorosamente iguais ao que eram", salientou o docente universitário no 23.º Congresso das Comunicações, em Lisboa, depois de ter dito que
"os partidos foram criados a partir do Estado" porque "a sociedade civil nunca existiu".

No entender do conselheiro de Estado, as duas maiores forças de representação - referindo-se ao PS e ao PSD - são "partidos de CARTEL" (*), aos quais "se juntou mais um", atirou em alusão ao CDS.

"Esses partidos precisam do poder nacional e local para perpetuarem a sua influência, apesar da penetração que tenham na sociedade civil.
A sua reforma é muito difícil e com os parceiros económicos é o mesmo", criticou ainda o ex-líder social-democrata, para o qual a solulção é apenas uma:
"O sistema político português - e o social também - precisa de um banho de humildade."» [DN]

------- Cartelismo político-partidário português ---------

PS e ao PSD (e CDS) - são "partidos de CARTEL" (*), -- nisso até podemos estar de acordo pois têm sido eles (o «arco do poder» desde 1975) a Manipular a Governação, as alterações constitucionais, os orçamentos e as leis, a distribuição e recepção de cargos, benesses, subsídios, ... - repartindo-os entre si e os seus parentes e associados. - realmente isto é um Cartel, que controla a economia e a sociedade portuguesa, com muito Nepotismo, Corrupção, Ladroagem, clientelismo e incompetência. !!


Comentar post