1 comentário:
De Trabalhadores Lutemos p. Nossos Direitos a 27 de Novembro de 2013 às 16:15
TC: os Lobos não guardam as Ovelhas
(-por Raquel Varela , 27/11/2013)

O Tribunal Constitucional reconheceu a legalidade das 40 horas de trabalho na Função Pública.
Mas os trabalhadores, historicamente, nunca esperaram a legalidade para
garantir o direito ao trabalho – que é também o direito à vida – salários decentes, horários de trabalho que lhes permitam ter vida para além do trabalho,
direito a não ser humilhado, mal tratado, ameaçado física ou moralmente, de desemprego ou de represálias.
Foram os partidos, as organizações, as conspirações, os sindicatos, as comissões de trabalhadores, as associações que instituíram as condições laborais em lutas sociais nos últimos 150 anos.
Isso nunca foi tarefa de tribunais. E se tivesse sido, ainda estávamos com 12 anos, descalços, famintos, debaixo de uma máquina, a respirar ferrugem, 16 horas por dia.

A redução de direitos na Função Pública e os despedimentos – pagos por quem fica a trabalhar mais – não vai igualar os do sector público ao privado.
Vai fazer cair os direitos de todos.
Desde que houve reduções salariais na função pública os hospitais privados, por exemplo, já estão a contratar os médicos nesse sector por menos.
É a igualdade do retrocesso que está em marcha, uma espécie de «miséria para todos»,
excepto para quem enriquece com estas medidas – e sendo poucos os que enriquecem é indiscutível que estão cada vez mais ricos.


Comentar post