De Corrupção + Nepotismo + ... a 9 de Setembro de 2014 às 10:00
O POLVO LARANJA / HELDER ROSALINO

O POLVO CADA VEZ TEM MAIS TENTÁCULOS

O nefasto e ordinário Hélder Rosalino, depois de sugar, espremer, extorquir a administração pública, reformados e pensionistas e o "agente laranja" António Varela nomeados para a administração do Banco de Portugal.

Já perceberam qual a razão da intocabilidade dos funcionários do Banco de Portugal? Estes cavalheiros, principescamente remunerados com os impostos de todos nós, faliram na sua missão de reguladores e como "prémio" não serão afectados (nem tão pouco os reformados da "prestigiosa instituição") pelas medidas levadas a cabo pelo governo através de Helder Rosalino. A esta situação temos de adicionar a promoção por mérito do Sr. Vitor Bento (o tal que afirmou: Os portugueses vivem acima das suas possibilidades) no ano em que não exerceu funções (fantástico, maravilhoso) e o convite ao filho do Sr. Durão Barroso (o tal da pipa de massa e provocador de maior tensão no problema ucraniano) para incorporar tão notável e competente(?) equipa, sem qualquer espécie de experiência e curriculum adequado à função.

Não esqueçam, esta gentinha, leva no bolso um recheado salário, advindo dos impostos de todos nós (os que vivemos acima das nossas possibilidades). Em português das "docas", chama-se "chulice". Em português suave:
PARASITISMO + Nepotismo + Tráfico de Influências + Corrupção + ...

Hélder Rosalino demitiu-se do Governo no final de 2013 / FOTO NUNO BOTELHO

O ex-secretário de Estado da administração pública, Hélder Rosalino, foi nomeado para a administração do Banco de Portugal. O nome foi escolhido pelo Ministério das Finanças e aprovado em Conselho de Ministros esta quinta-feira.

Também António Varela foi apontado para o mesmo órgão. Os dois novos administradores vão ocupar os lugares deixados vagos por Teodora Cardoso, que já tinha deixado a administração do Banco de Portugal mas não tinha sido substituída, e por José António Silveira Godinho, cujo mandato tinha terminado em Maio de 2014.

Os administradores do banco de Portugal têm mandatos de cinco anos e podem ser reconduzidos apenas uma vez.

António Varela foi membro da Comissão Executiva da Cimpor até 2012 e tinha já sido nomeado pelo governo para administração do Banif aquando da entrada do Estado no capital do banco.

Hélder Rosalino demitiu-se do Governo no final de 2013, tendo regressado ao Banco de Portugal, instituição da qual é quadro.

Os gajos que mais mal falam do Estado, são os maiores parasitas do Estado e pertencem, a maior parte, ao PSD!!!...


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres