5 comentários:
De Joao Luiz Pereira Tavares a 7 de Janeiro de 2017 às 14:10
Caros (as),

Tudo é mais complexo, aqui no Brasil. Reparem.

Enquanto isso, no Brasil, veja os clichês publicitários políticos do Partido dos Trabalhadores [PT] que enganam a população de votantes:

A utilização de clichês publicitários míticos como CORAÇÃO-VALENTE©, para pegar o eleitor pelas VÍSCERAS: propagandas acertadas, mas, verdadeiramente, engana-trouxa… A minoria escapa da artimanha, da burla e da ilusão petistas.

Verdadeiramente, a vigarice & picaretagem é a POPULARIDADE DE MITOS como a MITOLOGIA do «Coração Valente©,»… Um produto a ser vendido e comprado pelo eleitor, devido apenas ao vazio do mito. Comprado, mesmo sem dinheiro.

E, também, por outro lado, o problema é a SUAVE & disfarçada truculência do PeTê… Repare:
É evidente que o Petismo se utiliza de técnicas das mais brilhantes de publicidade; brilhantes, mas embusteiras. E deseja ficar no Governo eternamente: Para isso precisa sempre enganar o pobre eleitor desavisado e mesmo inteligente, que vive na correria diária.

Recordem:
¡Jamais 1 Danoninho© vale por um bifinho! (Ainda que a frase seja "lindinha" e agradável! -- Publicidade & propaganda).

E em 2016...,
PELO MENOS 1 fato extremamente positivo houve sim! Lógico! Mesmo que seja, somente um ato notável, de êxito. Belo. E já basta. Um único. Onde a sociedade se mostra. Que ficará na história para sempre, para início de horizonte progressista do Brasil. 

Eis o fato sui-generis:

-- «Adeus querida».*

[ (*) a «Coração Valente©» de João Santana; criada, estimulada e consumida. Uma espécie de Danoninho© ‘vale por um bifinho’. ATENÇÃO: eu disse Jo-ã-o SAN-TA-NA].

Eis aí um momento progressista, no ano de 2016. Sem PeTê. Sem baranguice. Sem política kitsch do Petismo.

Enfim, em 2017 fiquem de OlhOs bem abertos.
¯\_(ツ)_/¯ ©


Observação:
Além disso, escrito acima, temos:
{:
Na música brasileira tivemos & temos a baixa-cultura corroborada pelo PT nesses 13 anos. Educação básica das piores da América! O atual lixo cultural do Brasil petista. A breguice, cafonice, baranguice e o kitsch do Petismo}.

Vamos tentar mudar...
Portanto, assim, a volta de decoro ao Brasil.
______________________
[P.S.: a todos do blog, que fiquem atentos à picaretagem em 2017 & que vossas mentes permaneçam rápidas perante o ilusionismo do PT. Um sublime 2017!].

“Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária e demagógica formará um público tão vil como ela mesma”. Pulitzer. [refiro-me sobretudo a mídia engana-trouxa, do PT -- Partido dos Trabalhadores].


De Brasil da 'meritocracia' cleptocrata ... a 31 de Maio de 2016 às 16:47

----- Filho de 7 anos de Temer tem R$ 2 milhões em imóveis

José Roberto de Toledo e Daniel Bramatti – O Estado de S. Paulo , 30 Maio 2016 , (https://ficha corrida.wordpress.com )

Caçula de presidente em exercício, Michelzinho é dono de conjunto de escritórios no Itaim-Bibi; pai diz ter feito ‘doação’ como forma de ‘antecipar herança’. (... ...)

----- O Maquiavel da Cleptocracia

Filed under: Cleptocracia,Eduardo Cunha,Golpe,Maquiavel,Plutocracia,Rede Globo,Rede Goebbels — Gilmar Crestani
Tags: CIA, Instituto Millenium, NSA
( https://fichacorrida.wordpress.com/ )


OBScena: há que se Temer CUnha!

Cunha & TemerO porta-voz da plutocracia ganha espaço na Folha para se contrapor à Dilma. Pior do que isso, é não só termos de ouvir as invectivas deste proprietário de contas na Suíça e de extensa FOLHA corrida, que remonta a PC Farias, mas aceitarmos que seja destituída uma Presidenta honesta para que uma verdadeira quadrilha se instalasse. Apesar da quantidade de provas produzidas, não pelas instituições brasileiras, mas pela Suíça, Eduardo CUnha age como verdadeiro comandante. Sua atitude desafiadora e despudorada, que demonstra ao mesmo tempo impunidade e desfaçatez, ilustra de forma clara e cristalina que ser corrupto é condição sine qua non para ser aceito pela plutocracia brasileira. Ao aceitar passivamente o sindicato de ladrões, nossas sociedade prova que, em termos de decência, tem hímen complacente.

A construção e condução de todas as medidas que inviabilizaram o segundo governo Dilma passaram pelas mãos de Eduardo CUnha. Faz-se necessário esclarecer, já que nenhum grupo de mídia o faz, que foi no papel de articulador político de Dilma que Michel Temer conduziu Eduardo CUnha à Presidência do Congresso. Não sou eu quem diz, são as gravações: Temer é CUnha, CUnha é Temer.

Mas nada isso nos espanta, afinal, recordista em delações, o Napoleão das Alterosas continua curtindo a vida adoidado. A descida de nível fica perceptível por conta das propostas revolucionárias entregues ao Ministro da Educação pelo ator pornô, Alexandre Frota.

Quando a máfia chega ao poder, acaba a omertà, porque o silêncio só é necessário quando busca se viabilizar. Pago o pizzu, os grupos mafiomidiáticos silenciam e aí o despudor vira ostentação. Os golpistas podem desfrutar do botim cantando o hino da complacência: “tá tranquilo, tá favorável”. Eduardo CUnha já pode ser tratado como o Maquiavel da Cleptocracia. Seu tratado da boa política diz que Dilma, por ser uma mulher honesta e não transar em Furnas, torna-a despreparada para um governo do tipo de se Temer.
-------

Ficha Corrida,30/05/2016

Meritocracia à moda plutocrática
: Cleptocracia, Golpismo, Golpistas, Meritocracia, Michel Temer, Michelzinho, Plutocracia — Gilmar Crestani
Tags: Mafia

OBScena: dois flagrantes de meritocracia

Quando vierem te falar sobre meritocracia, lembre-se deste exemplo. A meritocracia é uma tentativa de convencer porque os privilégios estão sempre com quem já os têm.
Serve também construir a narrativa de que as vítimas são também culpadas da sua condição.
Veja-se que o caso do estupro da menina de 16 anos encontra justificativa em membros do Congresso Nacional. Aliás, Alexandre Frota, que confessou estupro em rede nacional, entregou propostas para a educação Ministro da Educação dos Cleptocratas.
A Meritocracia vem sempre acompanhada de outra palavra mágica dos cleptocratas: choque de gestão.
De fato, a gente sempre fica chocada quando se descobre que foi usado dinheiro público para construir aeroportos em terras de familiares.
Aliás, só com vazamento se fica sabendo o que, na plutocracia, todos sabem, porque, a não ser que apareça um Gilmar Mendes, será o primeiro a ser comido…

Durante anos os a$$oCIAdos do Instituto Millenium vêm divulgado que Lula é ladrão e que sua família é milionária. Agora fica fácil de entender esta narrativa.
Basta que se interprete a perseguição a Lula como uma cortina de fumaça.

Enquanto acusam os filhos e caçam Lula, Michelzinho vira milionário, simples assim. E não é nenhum petista quem está dizendo, mas o Estadão, um dos principais perseguidores de Lula.
Enquanto isso as contas suíças de Eduardo CUnha continuam rendendo tanto quanto aquelas da mãe do Aécio em Liechenstein. ...


De .Brasil à direita desgovernar e Temer. a 13 de Maio de 2016 às 15:52
--- FSCosta, 13/5/2016:

. Governo brasileiro (de Temer)

Que conclusões se podem retirar da composição do novo governo brasileiro?

A primeira é que este é, sem a menor dúvida, o governo mais à direita desde o fim da ditadura militar.
Desde o discurso assumido aos seus integrantes, passando pelos acordos conhecidos com certos setores conservadores, nada infirma esta perceção.

Desde logo, pode deduzir-se que Michel Temer optou por um executivo muito político, que obedece em absoluto aos cânones tradicionais.
Nunca terá estado em cima da mesa a hipótese de um governo com uma forte componente técnica, que poderia ser apresentada como uma resposta de responsabilidade, e até de alguma rutura com o passado recente.
Tudo indica que o aparelhamento do executivo eca acomodação de fortes interesses prevaleceu, em absoluto, no seu desenho.
Temer terá "costurado alianças", como se diz no Brasil, em troca de cargos. Os grandes "barões" estaduais do PMDB estão presentes ou representados, o que parece indicar que irá haver uma imediata sangria dos lugares que o PT ocupava.
Curiosamente, foram feitos alguns gestos para com alguns antigos aliados de Lula, o que, contido, na lógica política local, pode não ter um significado político profundo e corresponder apenas a um "pick and choose" individualizado.

Temer terá procurado dar dois fortes sinais.

A nomeação de Henrique Meirelles para a Fazenda (Finanças) é um recado forte aos mercados. Meirelles, um antigo quadro do Banco Boston que Lula levou para o Banco Central no seu primeiro mandato, é uma figura muito respeitada e a garantia de uma ortodoxia financeira que,
no entanto, parece muito longe de ser compatível com o prosseguimento do tecido de políticas sociais que disse pretender manter intocadas.
Meirelles não estará muito distante da orientação de Levy, o nome do penúltimo ministro de Dilma para o cargo, que acabou por não resistir às pressōes.

A designação de José Serra para a chefia da diplomacia é uma escolha interessante. Por um lado, compromete o grande partido da oposição ao PT, o PSDB, com a solução Temer.
Embora Serra tenha "vida própria", a verdade é que o Brasil olha para ele como uma caução de Fernando Henrique Cardoso a este governo.
Para o mundo exterior, José Serra é uma escolha sossegante, "a safe pair of hands".
Serra, que quereria a Fazenda, terá exigido o controlo do Comércio Externo, reduzindo em grande parte o poder do ministério da Economia. Conhecendo relativamente bem o Itamarary, um ministério que sempre esteve confortável com o PSDB e menos com o núcleo próximo do PT que o dominou na última década, a escolha de Serra deve ser um alívio.

. 2 notas finais.
A nomeação de Blairo Maggi para a Agricultura e de um nome fraco para o Ambiente revela o peso da "bancada ruralista" e do "agronegócio" sobre a preservação ambiental.
Para certos setores ambientalistas internacionais, onde o nome de Maggi é diabolizado, isso não serão boas notícias.

Péssimo e incompreensível sinal é a circunstância do governo não ter nenhuma mulher.
É uma decisão reveladora de uma imensa falta de sensibilidade política.


De Golpe d'estado partidário... a 2 de Maio de 2016 às 11:46
Golpe de Estado (no Brasil)

(-por Vital Moreira, 20/4/2016, CausaNossa)

Nas eleições presidenciais de 2014, que no Brasil elegem o governo, os brasileiros elegeram uma Presidente do PT, contra o candidato do PSDB.
Agora, com a destituição parlamentar da Presidente e a sua substituição pelo vice-Presidente, que é do PMDB e que rompeu a aliança com o PT, tudo indica que o Brasil vai ter um governo baseado num aliança PMDB-PSDB, remetendo o PT para a oposição!

Nada haveria a apontar nesta reconfiguração governativa se o sistema político do Brasil fosse um regime parlamentar.
Mas trata-se de um sistema de governo presidencialista, sendo o governo chefiado pelo próprio Presidente da República diretamente eleito e não sendo o seu mandato dependente da confiança política do parlamento.

Assim, sem novas eleições presidenciais, o Brasil vai ter um governo contrário ao que elegeu nas eleições presidenciais.
Duvido que haja melhor exemplo de golpe de Estado.


De Anónimo a 22 de Abril de 2016 às 17:31
O BRASIL não existe.
Ou melhor o que existe foi inventado por portugueses (logo não poderia ser grande coisa) e mais tarde corroído por italianos e outros foragidos...
Portanto com um pai fraquinho e com um desenvolvimento pior ou igual, só poderia dar um estado lastimável de país.
O Brasil que existia antes dos portugueses e de que ainda resta qualquer coisa nas tribos em extinção na Amazónia, não conta para as políticas capitalistas de direita e de esquerda no mundo global.
Para mim, este Brasil é uma nódoa desde os que estão e estiveram no governo e os que estão ou estiveram na oposição.
Para pior é sempre possível. E como tal os que se seguirem a estes medíocres seguir.se.á outros medíocres. Isto se o povão tiver sorte. Porque este povo que se manifesta nas ruas quer a favor quer contra esta destituição merece políticos bem piores, pois são o seu reflexo na pobreza de espírito e de ideais. Não se vislumbram melhores dias, mas piores oi iguais com outras personagens segue-se de certezinha.
Brasil e Angola dois Países tão diferentes e tão iguais. Não houvesse tanta riqueza natural para explorar e sacar e ninguém lhes ligava nenhuma.
Portugal é um país com um passado colonialista e as ex-colónias só ficaram com a aprendizagem que não interessava. A evolução conta-se pelo poder (dinheiro) que se tem, o resto é só conversa (política)


Comentar post