De Canadá, Portugal, Grécia, U.E.. a 14 de Outubro de 2015 às 16:28
Carta do Canadá: a casa da avó

(http://aventar.eu/2015/10/14/carta-do-canada-a-casa-da-avo/#more-1236957 , fLeitao)
... ...
...
... Queriam saber como era o povo canadiano.
É bom, ajuda todos, mas não dá palmadinhas nas costas nem convida logo para casa. Mas quando chega a convidar, isso quer dizer que temos ali amigos para toda a vida.
E como é o país? É seguro e tem respeito pelas pessoas, adiantamos. Suspiram que, no Brasil, não há segurança nem respeito. É a vida, consolamos nós.
Viajam muito?, queremos nós saber. Que sim, o dentista e a mulher fazem todos os anos uma grande viagem, de preferência pela Europa. De Tomar, dizem: “ah a cidade dos templários, como é linda!”. Conhecem o quê em Portugal? Tudo, ao comprimento e à largura. E explicam: quando chegam ao fim duma grande viagem, seja em que continente for, tiram sempre uns dias de repouso em Portugal. Ora essa! Porquê? Entreolham-se, sorriem tímidos e a senhora esclarece:
“Sabe, Portugal tem bom clima, boa comida, bom vinho, um povo óptimo. Sentimo-nos mimados, acompanhados. É como ir todos os anos a casa da avó”.

Portugal, Casa da Avó, pode haver coisa mais terna e linda?

Por isso mais entristece , e revolta, que por causa de MAUS políticos, FALSOS políticos, Portugal seja muitas vezes pátria MADRASTA dos seus nacionais.
Madrasta que os trata mal, lhes mente, os manda embora, porque os bens públicos são USURPADOS em favor de um pequeno grupo.

Talvez seja tempo de pedir ao povo bom, meigo, generoso, que não transforme a RAIVA em fado.
Talvez seja tempo de ao povo lhe dar uma travadinha que inverta esta situação.
Não sugiro direitas nem esquerdas, porque em democracia não se exclui ninguém, como quer aquele senhor que está em Belém a brincar de rei.
Desejo que seja em frente, em linha recta, cortando a direito e aproveitando o que há de melhor num lado e no outro.
Sem complexos, sem medo, por amor de Portugal.

Tanta má língua contra a Grécia e, afinal, nenhum chega aos calcanhares do Tsipras ou do Varoufakis.
Esses, vê-se que são antigos, são milenares, têm a sabedoria que lhes permite estar acima da espuma medíocre. E o povo apoia-os.
E a União Europeia, ou leva uma volta, ou acaba.


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres