De Desemprego, Precariedade e Roubo a 5 de Dezembro de 2014 às 11:23

(carta ) Do Provedor ao Ministro
(do Trabalho? e Solidariedade...)

[...]
Vale a pena gastar alguns minutos com a leitura de uma carta, datada de 19 de Novembro, que o Provedor de Justiça enviou ao Ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social sobre «Medidas contrato emprego-inserção e contrato emprego-inserção».

Dois excertos, entre muitos possíveis:
[...]

Há muito que os Precários vêm a chamar a atenção para este escândalo. Fazem-no agora, uma vez mais, respaldados pela posição do Provedor de Justiça:
[...]

«É o roubo perfeito:
1) as pessoas são obrigadas a trabalhar sem salário, recebendo apenas o subsídio de desemprego – que é seu por terem descontado – e uma bolsa de 84 €;
2) o serviço não tem de contratar ninguém para aquele posto de trabalho poupando o orçamento;
3) estas pessoas não têm direito a férias, subsídios de natal ou de férias;
4) quando acaba o subsídio de desemprego é só chamar outra pessoa;
5) durante este tempo são retirados da estatística oficial do desemprego.»
.
via
http://entreasbrumasdamemoria.blogspot.pt/2014/12/do-provedor-ao-ministro.html


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres