De Mudar de Regras ou de 'União'. a 1 de Junho de 2015 às 11:51

Grécia mais perto de aderir ao banco dos BRICS

(infogrecia, 30 Maio, 2015 ; governo,
gasoduto, brics, rússia, lafazanis )

O ministro da Energia grego foi a Moscovo discutir os trâmites da candidatura grega e o apoio da Rússia à entrada no banco dos BRICS.
A construção do gasoduto para abastecer a Europa através da Grécia foi outro dos pontos da agenda.

“No meu encontro com o vice-ministro das Finanças Sergey Storchak, assegurámos o apoio decisivo à candidatura da Grécia para participar no novo banco de desenvolvimento dos BRICS.
A participação será simbólica e em prestações e mal comece funcionar poderemos aceder a apoio financeiro”, explicou Panagiotis Lafazanis na sexta-feira à imprensa.

Na agenda do encontro também estiveram os apoios russos para a construção do gasoduto a partir da fronteira da Turquia, que permitirá abastecer a Europa do gás russo que atualmente passa pela Ucrânia.
“O pagamento do empréstimo russo será feito com os lucros da operação do gasoduto e é um dispositivo que não está relacionado com empréstimos ou assistência económica entre Estados”, acrescentou Lafazanis.

Em declarações à agência governamental Sputnik, Lafazanis lamentou a oposição que os Estados Unidos exprimiram oficialmente sobre a construção deste gasoduto e defendeu que será muito positivo para a Europa e para a segurança energética a existência de uma nova rota de abastecimento.

Nos cálculos de Moscovo e Atenas, a construção do gasoduto na Grécia vai custar cerca de dois mil milhões de euros e criar vinte mil postos de trabalho na Grécia.
Alexis Tsipras e Lafazanis vão participar em junho no Fórum Económico Internacional de São Petersburgo, onde as conversações sobre o projeto do gasoduto e o acordo do seu financiamento poderão ter desenvolvimentos.

-----------JCPCoelho:

O que os alemães e a europa nega aos gregos a Rússia concede-lhes,
para que hão-de os gregos estarem a esfalfar-se a pedinchar uma tranche,
ainda vamos ver a europa a pedir mas é aos gregos para não aderirem ao banco dos BRICS...
e esta do gasoduto é uma arma estupenda que os helénico não vão deixar passar,
cuida-te europa das humilhações aos povos do sul!

-----------
« 300 € chega para viver na Grécia» , disse o enviado do FMI aos patrões do comércio

A comissão de inquérito aos memorandos da troika ouviu o ex-líder dos patrões do comércio fazer um relato impressionante de uma reunião com o enviado do FMI.

Vassilis Korkidis liderava os patrões do comércio quando o governo assinou os memorandos com a troika. Hoje revelou aos deputados um episódio ocorrido num encontro com Poul Thomsen, representante do FMI e Klaus Mazouch, do Banco Central Europeu, em dezembro de 2011.

Nesse encontro na sede da Confederação Nacional do Comércio, ouviram a exigência dos homens da troika para um corte no salário dos trabalhadores gregos. Korkidis diz ter defendido que o país tinha pouca margem para cortar salários, fazendo uma comparação dos salários de então com os praticados noutros países europeus, para mostrar que já eram dos mais baixos.

A resposta de Poul Thomsen deixou-o perplexo: “– Você está enganado, tem de comparar é com os salários dos países do sudeste europeu e dos Balcãs, que é onde pertencem”. Prossegue Korkidis: “E quando lhe perguntei a opinião sobre quanto deveria ser o salário, respondeu-me: ‘– 300 euros chega para viver na Grécia’. Aí tive de lhe perguntar quanto é que ele ganhava…”, relatou o ex-lider do patronato do comércio aos deputados da comissão.

Vassilis Korkidis reconheceu que “foram cometidos erros trágicos” na negociação e aplicação do memorando. Mas embora critique os políticos no poder por “terem ido a correr assinar o memorando”, disse não acreditar “que algum político queira fazer mal ao seu país”.

A comissão de inquérito aos memorandos da troika tem por objetivo apurar as circunstâncias e as responsabilidades sobre a forma como foi ditada ao anterior governo uma política que arrasou a economia e a sociedade grega desde o início da década.
-----

Estes VAMPIROS fazem tudo para manterem os privilégios e modos de vida que levam, e sugerem que 300€ chegam para viver... .
Por causa da nossa desunião e inércia é q. eles nos DESGOVERNAM e sobre EXPLORAM.


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres