De Zé das Esquinas, o lisboeta a 26 de Maio de 2015 às 12:35
Alguém sabe explicar, à luz das igualdades entre cidadãos na constituição, porque é que nas pensões do Estado o desconto para a aposentadoria/segurança social quer pela entidade patronal (Estado) quer pelos funcionários públicos, não é em taxas/percentagem igual aos dos restantes trabalhadores?
E já agora porque é que todos aqueles que »à luz» de leis de excepção e prerrogativas especiais estão atualmente a receber reformas na sua totalidade e não se começa por revogar esses regimes de exepcionalidade que as permitiram?
E não me venham cá com a cantilena dos direitos adquiridos dado que esses «direitos» se é que se lhe podemos chamar assim, são escandalosamente diferenciadores dos outros cidadãos (e lá vai a igualdade ao ar) e põe em risco a sustentabilidade do sistema de pensões dos futuros cidadãos que agora com o seu trabalho lhes «alimentam» essas maquias a que ética e moralmente não deveriam estar receber...
Um abraço e um «queijo da serra da estrela» para todos!


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres