De DesGoverno neoLib e angariador seguros. a 1 de Junho de 2015 às 17:07
Os angariadores de seguros

(-31/05/2015, JJ Cardoso, Aventar, )

Os neoliberais têm uma avença com as companhias de seguros:
eles vendem-lhes os produtos PPR e seguros de saúde, elas lá arranjam forma de retribuir,
e mesmo que não o façam directamente tratando-se de defender um negócio o verdadeiro neoliberal também trabalha à borla.

O que está a dar é demonstrar que a Segurança Social está condenada ao fracasso.
No caso português imaginemos um tipo espancado até à morte, e que antes do golpe final ainda tem de ouvir: estás a ver, a tua vida era insustentável.

Utilizaram a cobardia de quem chamou a troika porque não tinha fundos para pagar a dívida (estamos bem pior), utilizaram a troika para ir para lá dela
depois de uma campanha eleitoral onde prometeram que não o fariam, e com a destruição propositada do emprego conseguiram,
além do objectivo óbvio de baixar os salários o bónus de colocar a Segurança Social em muito maus lençóis.
Seja porque somos menos a contribuir (menos 600 000 desde 2008), seja porque alguns ainda recebem subsídio de desemprego.

A teoria geral do neoliberalismo é a de que a Segurança Social é um esquema tipo D. Branca.
É falso, as contas estão feitas, haja pleno emprego e aumento de produtividade e a viabilidade existe.
Mas é verdade que o risco de políticas que levem à destruição do emprego e por tabela da segurança social existe.
Destruir a segurança social foi um dos objectivos conseguidos de Pinochet e os seus discípulos, na versão pseudo-democrática que se disfarça de liberal, insistem.

Sucede que a História não acabou. Acontece que os reformados votam.
E a lavagem ideológica que levam perde a eficácia no momento em que vêm os seus direitos ameaçados. Isso sabia evitar Pinochet, mas já não o conseguiu Thatcher.

Não vou fazer nenhum PPR porque confio na viragem da História. Mas principalmente por outra razão:
é que as companhias de seguros também vão à falência.
Quem quiser acreditar no mercado, que reze, eu prefiro acreditar na democracia.
--------JJCardoso:
... (os fundos de pensões privados vão à vida) Como de resto foram no Chile, obrigando a que o estado tivesse de intervir novamente.
Estas continhas são muito fáceis de fazer:
o objectivo das seguradoras e afins é o lucro.
O objectivo da Segurança Social é o mesmo menos o lucro.
Qual é que tem mais viabilidade?
---------
... Diz o PSD, (e o PS não o nega), que é preciso cortar anualmente cerca de 600 milhões de euros nas pensões.
Ora se fizermos as contas ao que os contribuintes estão a pagar por causa de uns SWAPS, por causa das burlas e roubos dos bancos, por causa das pornográficas rendas das PPPs,
(ainda mais pornográficas porque as taxas de juros estão em queda livre e já atingem níveis negativos),
por causa do elevadíssimo custo da energia (as albufeiras estavam cheias e o petróleo estava a baixar em Janeiro e no entanto a energia aumentou 3%!).
Isto sem falarmos na tremenda corrupção que atinge a mais elevada hierarquia do Estado e que, segundo a amnistia internacional equivale, nestes casos, a uma percentagem considerável do PIB.
(Veja-se o caso Sócrates e suas conexões, os submarinos, os vistos e todo o tráfico de influências que, por serem muitos, depenam o país a sangue frio).

Garanto-lhe que andam por aí, nesses casos, muitos 600 milhões de euros a voar.
– Estarei a mentir se disser que, só o roubo do BPN daria para pagar esses 600 milhões de euros durante 10 anos?
– E os Swaps?… e o resto?
Se esse dinheiro estivesse do lado do Estado os impostos podiam ser reduzidos e ainda iríamos encontrar verbas para financiar a SS durante muitos anos.
--------
...Sim, multinacionais seguradoras, mas não só, empresas com alguma dimensão incluindo as nacionais, procuram muitas vezes ABUSAR de POSIÇÃO DOMINANTE.
No mercado das comunicações então é vergonhoso, mas isso seria outro post.
--------
Os acontecimentos na terra da “liberdade”USA dizem nos que o Estado nacionalizou a AIG, metendo lá OITENTA MIL MILHÕES, para que não fosse à falência; quantia que pertencia em parte aos milhões de pobres norte americanos. São os PPR minha senhora…
------ Destruir SS Pública:
[…] …com manobras contabilísticas e subfinanciamento para demonstrar a sua insustentabilidade e a inevitabilida do recurso aos fund pens priv


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres