10 comentários:
De Empresários Fogem ao Fisco...FRAUDE. a 21 de Março de 2016 às 14:44
Magnatas do calçado escondem 2,6 milhões ao Fisco

(-Alexandre Panda, 19/03/2016, JNoticias)

Três empresários do calçado de Felgueiras foram acusados pelo Ministério Público de uma GIGANTESCA FRAUDE FISCAL, de cerca de 2,6 milhões de euros, e do CRIME de branqueamento de capitais.

Teriam uma contabilidade PARALELA, materializada em simples cadernos, ou folhas de papel, destruídos com regularidade, que lhes permitia FURTAR-se ao pagamento integral do IVA, IRC e IRS.
A investigação da Polícia Judiciária de Braga e da Autoridade Tributária estabeleceu que os arguidos abriram contas em "OFFSHORES", nas Ilhas Caimão e no Reino Unido, além de terem iNVESTIDO no iMOBILIÁRIO largos milhões.

--Leia mais na edição e-paper ou na edição impressa.
----------------
--R.E.:
É destes "empresários" que o país precisa.
Fogem o mais que podem ao fisco.

Tratam mal os empregados, pagando-lhes apenas o salário mínimo e esquecendo as horas extraordinárias que obrigam o pessoal a fazer quando há prazos de entrega a cumprir.

E quando se fala em aumentar 10 ou 20 euros por mês a cada empregado, ainda vêm chorar que a empresa não aguenta o esforço financeiro.
--
Esteve lá a fazer um daqueles estágios aldrabados, em que o estagiário se farta de trabalhar e a empresa fornece apenas o almoço?
Explique lá como foi mais essa patifaria destes empreendedores da treta.
Ah, e se puder, diga o nome da empresa.
É que os jornais, se um pobre diabo roubar uma lata de conserva de atum, põem o nome do ladrão.
Mas se os ladrões são deste calibre - que roubam aos milhões e nem pagam ao pessoal - então os jornais, muito respeitadores, nem o nome dos ladrões é referido.

--SGM:
... Em Julho do ano passado estava eu desempregada e procurava trabalho em qualquer coisa até que um dia vi na net uma oferta de emprego para uma loja Ruco Line que ficava a cerca de 20km de minha casa
mas visto que eu precisava mesmo de trabalhar fui até la e deixei o meu curriculo numa quinta feira e logo na sexta feira
fui contactada supostamente pela gerente das lojas que me pediu que me encontrasse com ela na segunda feira seguinte na loja de Ribeirão porque precisava também de uma funcionária para essa loja e segundo o que ela viu no meu curriculo essa loja ficaria até mais proxima da minha zona de residencia . Assim sendo na segunda feira as 10h da manha em ponto lá estava eu para a tal entrevista que não foi entrevista nenhuma mas sim o meu primeiro dia de trabalho , durante esse dia a suposta gerente de loja passou o dia comigo a explicar-me o sistema de vendas , o regime de trabalho e salario , folgas etc . . .
Perguntei a miuda (sim miuda porque essa tal gerente de loja é até mais nova que eu) quando iria receber o meu contrato de trabalho e tudo mais pois queria ter tudo certo na segurança social e tudo mais e ela disse que ao fim de semana os patrões se dirigiam a loja para deixar calçado novo e aí tratariam de me fazer o primeiro pagamento e tambem tratar de todas a burocracias .
O sistema era o seguinte
o salário era de 600€ repartidos por semana o que perfazia 150€ semanais , no meu primeiro dia de trabalho tudo bem , na terça feira a patroa ligou-me directamente da empresa a perguntar o meu nome e como tinha sido o meu primeiro dia do trabalho falei muito bem com ela foi uma simpatia e prometeu passar no domingo na empresa para me entregar o contrato o que não chegou a acontecer .
a primeira semana correu bem tirando a parte que o meu contrato não apareceu mas na segunda semana voltei a insistir que queria o contrato e foi-me prometido novamente para o domingo seguinte o que mais uma vez não aconteceu
na terceira semana logo na segunda feira uma jovem entrou na loja exigiu falar com os patões pois estava farta de ser gozada por eles , perguntei o que se passava e se podia ajuda-la e ela expôs o caso dela o que me deixou além de chocada alarmada por completo .
Tinha de trabalhar diariamente 10h por dia sem fechar a loja para fazer pausa sequer para almoçar , só tinha uma folga por semana e não podia ser nunca ao f.d.s o que só poderia ser a segunda ou quarta feira ,
vendo que o caso dela estava exatamente a ser igual ao meu conversei com os meus pais e eles aconselharam-me a falar com a gerente de loja ou mesmo com os patrões e assim o fiz , todos ...


De e BURLAR Trabalhadores.. e Estado. a 21 de Março de 2016 às 15:02
(-- SGM: ...)
...
... todos eles acusaram essa rapariga de falsa e mentirosa acusaram-na até de roubar a loja tanto em valor monetário como calçado e
o que mais me pediram foi que numa próxima chamasse a policia e a acusasse de provocação e desordem
e que nesse fim de semana passariam na loja para tratarem de tudo quer comigo quer com essa jovem ,
no domingo mal abri a loja a jovem apareceu lá e por la ficou toda a manha e nada de os patrões aparecerem , contactei-os e só me recusavam as chamadas , a gerente de loja igualmente
até que lhe mandei uma sms a dizer que estava a ter problemas com o sistema informático e não conseguia fazer vendas e nesse exato momento ela retribuiu todas as chamadas que tinha recusado
e aí disse-lhe o que se passava de verdade tanto sobre a miúda como sobre o caso dos patrões nunca se dirigirem a loja nem para me pagarem nem para me entregarem o contracto de trabalho
e ela nem respondeu apenas desligou na minha cara e daí em diante nunca mais me atendeu .

Nesse dia a noite falei com os meus pais e eles aconselharam-me a ir trabalhar na terça feira pois segunda era a minha folga e nessa terça falaria com os patrões e mediante o que me dissessem eu ficaria ou não a trabalhar
assim o fiz e na terça feira liguei a empresa e a patroa já não foi simpática mas sim de uma arrogância extrema ,
falou para mim como não se fala sequer para um animal chegou até a chamar-me de estupida e eu aí passei-me e disse que estava diariamente a fazer uma má alimentação pois andei praticamente só a comer sandes durante as 3 semanas e meia que trabalhei ,
andava a gastar gasóleo com o carro para ir trabalhar e salario que é bom era só promessas porque recebe-lo nunca recebi
e que se ela quisesse insultar alguem que insultasse a quenga da mãe dela que não lhe deu educação nem moral alguma
e avisei ligo que dali em diante não contassem mais comigo para trabalhar pois não sou ESCRAVA de ninguém e tudo bem que precisava de um trabalho mas da mesma forma que fui séria e cumpri com as minhas responsabilidades e deveres para com eles, eles deveriam fazer o mesmo comigo .

O que é certo é que dali em diante só recebi chamadas em anónimo com insultos e mais insultos e com ameaças de que iria ser acusada por burla à loja tanto em valor monetário como em calçado .
---
--FJP: ... Uma classe 'empresarial' egoísta e materialista. O seu mundo gira à volta do ter e na procura do lucro fácil para satisfazer os apetites materiais mais primários:carros, casas de praia, dinheiro em paraísos fiscais etc.Tudo à custa da exploração de quem trabalha e da fuga ao fisco.
--JM:
o presidente da Republica cessante Cavaco ,elogiou os empresários portugueses e quem sabe se tinha visitado alguma destas fabricas tipo China
trabalhas de escravo e pagam-te um prato de sopa ...
são este tipo de empresários e mais as vendas das grandes empresas que afundaram o país ficou sem recursos
só já falta vender as águas que nascem em solo pátrio...

--TdS:
Ainda há Patrões sérios, mas eu deixei Portugal há 45 anos para não trabalhar para Portugueses
e mesmo aqui em Paris, os patrões Portugueses são iguais, ainda bem que os meus Patrões eram Franceses.


Comentar post