De Embuste/ falácia desGoverno NeoLiberal. a 14 de Maio de 2015 às 10:27
ENVC - o embuste do Governo

(-por AG, 13/5/2015 , http://causa-nossa.blogspot.pt/2015/05/envc-o-embuste-do-governo.html


"Tal como fez o governo espanhol relativamente aos Estaleiros do Ferrol, na Galiza, o governo português poderia ter justificado as tais "ajudas de Estado"
prestadas aos ENVC (Estaleiros Navais de Viana do Castelo) com o necessário pagamento pelo Estado desses contratos de construção de navios para a nossa Marinha, há muito encomendados!

Isso foi-me dito pelo próprio Comissário da Concorrência, Joaquin Almunia, quando fiz soar os alarmes em Bruxelas.
Alarmes que, recordo, também fiz soar na PGR, onde apresentei queixa fundamentada sobre o processo suspeitamente opaco da subconcessão dos ENVC - e uma investigação judicial está em curso, tanto quanto sei.

O Ministro da Defesa poderia ter invocado também a reestruturação da empresa
- outro argumento já utilizado noutros casos de suspeitas de "auxílios de Estado" a empresas, por outros Estados Membros da União Europeia.

Mas já este ano, como me confirmou por escrito, a nova Comissária da Concorrência, a Sra. Vestager, o Governo português continuava a não dar explicação nenhuma a Bruxelas.
Não admira, assim, que a Comissão Europeia se tenha fartado e declarado Portugal em violação das regras europeias.

O Governo, DOLOsamente, absteve-se de defender o INTERESSE NACIONAL e também a Defesa nacional.
Tudo para dar os Estaleiros a PRIVADOS,
votar ao desemprego tantos trabalhadores e
passar as estratégicas instalações dos ENVC a uma empresa privada que dificilmente vai conseguir garantir a sua manutenção.
Hoje a West Sea faz reparação naval, não faz construção naval.
E emprega apenas uma pequena fração dos trabalhadores dos ENVC.

É FALSA, portanto, a versão que nos últimos dias o Governo voltou a propalar de que a sua era a única solução para os Estaleiros.
O Governo poderia ter defendido o interesse nacional junto da Comissão Europeia (...)
Poderia ter assegurado que os Estaleiros Navais de Viana do Castelo continuassem a funcionar para promover e desenvolver uma industria em que Portugal poderia estar no mapa da Europa,
nomeadamente tendo em vista o designio do nosso país voltar a aproveitar o seu potencial marítimo".


(Da minha crónica de ontem no Conselho Superior, ANTENA 1 - transcritas na íntegra na ABA DA CAUSA aqui http://aba-da-causa.blogspot.be/2015/05/o-embuste-do-governo-no-desmantelar-dos.html)


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres