De Transgénicas à mesa a 1 de Outubro de 2014 às 10:08
AS PLANTAS TRANSGÉNICAS JÁ CHEGARAM À NOSSA MESA?

Quarta-feira, 1 de Outubro, pelas 18h00, no espaço Rómulo de Carvalho Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra.


As plantas geneticamente modificadas (OGM), vulgarmente conhecidas por plantas transgénicas, são um assunto actual e polémico.
Juntamente com a energia nuclear, e a clonagem de animais são, talvez, o assunto científico mais discutido pelo cidadão comum, mesmo por aqueles que não percebem nada do assunto.

Obtidas pela primeira vez no início dos anos 80, as plantas transgénicas são cada vez em maior número e as suas características são cada vez mais diversificadas.
No último ano (2013), a cultura destas plantas, em termos globais, atingiu perto de 200 milhões de hectares, sendo os Estados Unidos, o Brasil e a Argentina, os principais produtores.
Na Europa, existem alguns países onde a cultura de plantas transgénicas é realizada, entre os quais Portugal.
No entanto, devido a uma legislação absurda e irrealista, a cultura de variedades transgénicas em território europeu, quando comparada com a produção global, pode considerar-se residual.

Apesar de a cultura e comercialização de plantas transgénicas ser já considerável, não se registou até hoje nenhum problema de saúde pública ou ambiental com estas plantas, o que mostra como os receios que elas provocam são infundados.
No entanto, continuamos a assistir à propagação de mitos relativamente a estas culturas, alimentados por alguma imprensa e organizações ecologistas mais preocupadas na divulgação de pseudociência do que no esclarecimento dos cidadãos.

O objectivo desta palestra é mostrar como são obtidas as plantas geneticamente modificadas, o que as caracteriza e fazer a sua comparação com variedades não transgénicas.

Jorge Canhoto é professor do Departamento de Ciências da Vida da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra.
Esta palestra insere-se no ciclo "A Ciência no Dia-a-Dia" organizado por António Piedade.

(-por António Piedade , De Rerum Natura, 29/9/2014


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres