3 comentários:
De Responsáveis e fratricídio no PS... a 26 de Junho de 2014 às 11:18
Esta notícia suscita centenas de comentários...
e , por Zé T. :

1- a maioria dos comentários/comentadores tem alguma razão/ verdade mas não toda... pois há falta de conhecimento do texto/declaração completa e seus autores e motivações ... logo fazem-se conjecturas e acusações ... com e sem sentido.

2- também neste blog e noutros e em tertúlias, incluindo militantes e ex-militantes do PS mas também de outros partidos ou "afastados" se fala e falou ser necessário RESPONSABILIZAR
(depois de análises/debates críticos e livres, e responsabilizar mais do que pelas perdas eleitorais, responsabilizar pelas perdas do Estado Social, perdas dos Trabalhadores, perdas do País -- devidas à incompetência, amiguismo, nepotismo, tachismo, corrupção, tráfico de influências, ... e à governação e deriva para o 'blairismo' e neoliberalismo )
os (ex-)dirigentes do PS e do Governo ... o mesmo se aplica ao PSD, ...

3- o PS e o PSD (...), partidos do centrão de interesses e governo nás últimas 3 décadas sendo os maiores e tendo mais acesso ao «pote/tachos» são aqueles que se assemelham à maioria da população e têm de tudo, digamos:
2 a 10% de muito bons, 2 a 10 % de péssimos, 10 a 20% de bons/maus, e 20 a 40% de suficientes/medíocres.
Isto tanto em "alas" internas de "esquerda" de "direita" e do centro, como em militância como em inactividade/ aproveitamento, em pensamento como acção, em capacidade técnica ou em valores/ética, ... os partidos são formados por pessoas e nas maiorias há de tudo, e há momentos/ondas/ vagas em que o movimento/acção é mais num sentido e outros momentos/épocas noutro sentido e outros ainda são momentos/épocas de calmaria ... até surgir a borrasca.
Tudo isto para dizer que é necessário destrinçar, distinguir, conhecer melhor ... mas não esperar muito tempo... é preciso "estar lá", ser agente ACTIVO, actuar e atempadamente (mesmo que não se tenha o conhecimento/dados todos)...

4- concretizando:
--- a afirmação («Fomos nós ...») é VERDADEIRA : NÓS militantes e não militantes socialistas (e de outros... , nós cidadãos) somos CULPADOS (embora uns mais que outros), por fazermos por não fazermos e por deixarmos outros fazerem ... o que fizeram ou deixaram acontecer.
--- o grupo "de H.Neto..." e outros (da ala esquerda do PS e muitos simples militantes que se foram afastando por isso mesmo), já fizeram essa crítica antes - que não foi considerada ou levada para a frente pelos dirigentes/maioria...- e também fizeram críticas às falhas de transparência, de democracia interna, de estatutos/regulamentos e de órgãos, estruturas, deputados, governantes, dirigentes e 'entourage' ...
--- existem apoiantes de Costa e de Seguro que usam meios, timming e afirmações para se colocarem estrategicamente tendo em vista defesa dos seus 'tachos' ou de ganhos futuros ... mas também existem aqueles que fazem o que fazem sem «agenda de interesses próprio» mas apenas por acharem que é seu dever e é o melhor para o interesse colectivo (do partido e ou do país).
--- existem adversários (nos outros partidos, meios de comunicação, ...) e simples "revanchistas/vingadores" ou "broncos" ... que atiram "achas para a fogueira" da luta fraticida no PS para ver se este diminui, se perde mais militantes e eleitores, se o faz desaparecer, ... ou se dos seus estilhaços se inicia algo novo e melhor...


De Responsáveis e crise/s a 26 de Junho de 2014 às 12:11
...
5- Apesar dos ERROS e RESPONSABILIDADES do PS não devemos esquecer as responsabilidades acrescidas do
--- DESGOVERNO :
dos incompetentes e dolosos fantoches do PSD+CDS com austeridade mais além da troika, com mais cortes, calúnias, mais corrupção, nepotismo, tachismo, ... mais privatizações, mais DESTRUIÇÃO do ESTADO SOCIAL, da economia erário e património público ...
--- e do grande CAPITAL MAFIOSO / "finança de casino" (local/ "nacional" e internacional/"apátrida"/ multinacional, -- com seus bancos, suas agências de rating, seus especuladores bolsistas, seus fundos e "investimentos"... seus offshores e contas secretas), que:
-- provocou a crise e, «capturando» governantes e Estados,
-- transferiu os seus prejuízos dívidas e incobráveis para o Estado e, chamando-lhe «dívida soberana»,
-- obrigou os contribuintes trabalhadores e pensionistas a «apertar o cinto», a suicidar-se, a emigrar, a cometer loucuras, ...
-- fez cair governantes e colocar seus fantoches e capatazes... carniceiros.
-- comprou e/ou intoxicou 'inteligentsia' local (escolas/docentes universitários, economistas, comentadores, jornalistas, ... ), amedrontou vontades e cidadania, impôs/ fez opinião e dirigiu votos e abstenções.

-----------------------
O Barbeiro XII (25/6/2014)
...
...teria sido mais limpo e curial se, quando Sócrates se demitiu e se abriu o processo de sucessão, Seguro tivesse assumido o que dele fez Secretário-geral, isto é, se se tivesse deixado de rodriguinhos e de punhos de renda e tivesse dito aquilo que todos o que o apoiavam pensavam e se Costa não se tivesse deixado ficar na mândria a ver no que as coisas davam e, em vez de Assis, tivesse assumido aquilo que agora acha dever assumir.

Mesmo que não tivesse sido nessa altura, porque a “narrativa” ainda se podia confundir com as falácias que os adversários externos tinham usado para se imporem ao País com uma maioria absoluta, deveria ter sido naquela segunda altura, há um ano, que tudo deveria ter ficado mais claro se cada um tivesse tido a responsabilidade de assumir, como suas, todas as benfeitorias e malfeitorias que herdaram, mas assim não foi (ah o pensamento do barbeiro a fugir para os “juízos de intenção” e a levarem-no para as teorias de que nessa altura ainda havia muito caminho para caminhar e muito voto escorregadio que não garantia que o caminho caminhado já perspectivava uma chegada à meta. Afinal Guterres ainda só andava pelos refugiados, afinal a mágoa portuguesa ainda podia não estar curada, afinal as vitórias que tinham sido antecedidas de derrotas ainda se mediam pela bitola de vitórias-vitórias e não pela bitola de vitórias-de-Pirro.)


--------------
... nova direcção do S&D (Socialistas e DemocrataS no Parlamento Europeu) e temos a honra de contar com uma Vice-presidente, Maria João Rodrigues, o que prestigia o Partido Socialista e reforça a voz portuguesa na Europa.
(contra austeritários e neoliberais):

"We must not delay a process which the people of Europe have voted on. Jean-Claude Juncker should be given a mandate to find a majority in the European Parliament, with a clear commitment from all democratic groups.

"However, our Group will only support a Commission president who is ready to take on the big challenges in the EU: ending austerity, tackling unemployment – especially among the young – curbing the rise in poverty and social exclusion, beating the tax cheats and making Europe competitive with more investment, modernised infrastructure and a more flexible interpretation of the Stability and Growth Pact."

“It is time to start working on the Europe of tomorrow we all need."
LNT [0.263/2014]


Comentar post