Eusébio x Mário Soares

(A propósito de alguma celeuma que se criou por um comentário feito pelo Dr. Mário Soares quando questionado sobre a morte de Eusébio)

O «Márocas» não deixa de ter razão…

Poderá não ter sido politicamente correto, mas julgo que não disse nenhuma mentira.

Aliás foi até muito «elegante» porque disse que bebia whiskies de manhã e de tarde. Esqueceu-se de dizer: e à noite! Ou de dizer que foi um grande futebolista e tornou-se com o passar da idade, num grande bebedolas… E até quis ser simpático acrescentando que não sabia que «mamar» uma ou + garrafas de whisky por dia, fazia mal à saúde e sobretudo a quem já tinha graves problemas de coração. + Dizem que Eusébio não só bebia em excesso como fazia uma alimentação não adequada ao seu estado de saúde e idade.
Mas se lhe dava prazer, porque não? Nós andamos por cá para tentar ser felizes. Senão para que vale andarmos por cá?
Mais vale uns anos bem vividos do que uma longa mas triste vida.

A propósito: com a idade nós vamos ganhando o «poder» de dizer o que nos apetece e até de sermos politicamente incorretos.

Neste caso, estou com o «Márocas». Eusébio foi um grande jogador e tornou-se num grande bebedola, mas isso era lá com ele, era a sua vida privada. Não lhe tira em nada o mérito desportivo que teve.

Se era humilde não sei, mas nas entrevistas que vi, parecia ser.

Culto? Não era, mas se calhar tinha mais cultura comparado com o que o Dr. Soares sabe de futebol.

«Cada macaco no seu galho» como diz o ditado. Embora uma coisa não impeça a outra.

E se o Eusébio podia ter sido um pouco mais culto e se o Dr. Soares podia saber um pouco mais de «bola», não vinha por aí nenhum mal ao mundo, mas também não acrescentaria nada a nenhum deles nos que os distinguíu na sociedade e na vida global onde se inserem ou inseriram.

Agora consta que costumava cobrar para aparecer nos locais públicos nomeadamente nos restaurantes, para além de fazer questão de não pagar as contas das suas refeições pois considerava que era um privilégio para os outros estarem na sua presença, portanto bastava-lhe aparecer que já estava pago. Não sei se isto que consta entre quem com ele conviveu é verdade, mas são rumores que há anos que se ouvem. E se, a ser verdade, e se aceitavam, era porque consideravam que este o merecia. Eu acho que sim, que o merecia.

Porque para onde ía era sempre um vulto e transportava a sua notoriedade no pobre panorama deste País. E se a Amália está no Panteão porque raio não deverá estar também o Eusébio? Cada um no seu género, mas com percursos muito similares… e da mesma época, portanto, comparáveis.

Não dizem para aí que a Amália para além de ser extraordinária na sua atividade profissional, o Fado, também era habitué nos «engates» e similares na sua vida pessoal. Não é assim em quase todos os notáveis artistas da noite? E quem se importa com isso? E os Reis de Portugal? Não andavam a «papar» os pajens (ou a serem papados) e as meninas das Côrtes para além de matarem a família para ascenderem ao poder, etc., etc.? Quem se importou com esses «pormenores» nas estátuas e destaque patrimonial e social, que ainda hoje se assiste nesta República à portuguesa?

Agora as verdades podem ser agradáveis ou mais duras de ouvir, mas a verdade não deixa de ser a verdade.

Temos que aprender a viver e a encarar os seres humanos como seres imperfeitos que são. E ainda bem que têm defeitos.

Pior são aqueles que nunca se distinguiram em nada de especial durante toda a sua vida.

Nunca foram excecionais em nada, nunca se distinguiram na sociedade, no País e no Mundo e nunca deram um verdadeiro valor acrescentado à humanidade. Isto é, evidentemente, pela positiva.

E quer Eusébio quer Amália, fizeram-no. Foram e são referências nacionais de relevo pela positiva.

O resto, o menos bonito das suas vidas pessoais, só mostram como eles eram humanos e iguais a todos nós.

E no meu entender, sendo eles iguais a nós nos defeitos, isso só lhes dá ainda mais valor e mérito no que os distinguiu e projetou a nível mundial.

Nós que não passámos de meros medíocres, mais ou menos fdp, mais ou menos bebedolas, mais ou menos puritanos e que não soubemos distinguir-nos, em nenhuma área de trabalho, vocação, artística ou desportiva, e fazer a diferença em Portugal e por Portugal.

E eu que até sou do Sporting acho que a inveja e a menoridade mental quando se torna pública é uma coisa muito feia.

Tenho a certeza que se o Eusébio tem vindo para o meu Sporting não tinha tido a carreira e o destaque que teve e fez por merecer no seu Benfica.

Portanto que viva para sempre na memória de todos nós o genial futebolista que foi.

E se custa muito dinheiro colocar Eusébio no Panteão Nacional a um País falido, custa muito mais pagar a alguns «distintos» cidadãos privilégios, que por decreto, gozam imerecidas verbas em reformas nada proporcionais ao que descontaram…

E acreditem, que ainda um dia teremos uma imagem de Nossa Senhora de Fátima no Panteão, para se concretizar a profecia portuguesa dos 3 F’s: Fado, Futebol e Fátima.

A esta hora, lá para os lados de Santa Comba, devem-se ouvir gargalhadas vindas do Além.



Publicado por [FV] às 10:46 de 09.01.14 | link do post | comentar | ver comentários (4) |

DESTAQUE DO MÊS
14_04_botão_CUS
MARCADORES

todas as tags

CONTACTO

Email - Blogue LUMINÁRIA

ARQUIVO

Junho 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Online
RSS
blogs SAPO