INCLUSÃO SOCIAL

UNICEF. Portugal entre países com crianças pobres e em piores circunstâncias.
Os dados mostram que as disparidades de rendimentos de agregados com crianças aumentaram na maioria dos países desde que começou a crise económica.

crianca-corda_com_roupa63564dfe.jpgPortugal está entre os países onde as crianças desfavorecidas vivem em piores circunstâncias. Os dados são da UNICEF que analisou 41 países da União Europeia e Organização de Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) e avaliou parâmetros como o rendimento do agregado, a saúde, educação e satisfação com a vida.

O relatório compara as desigualdades entre as crianças classificadas como estando numa situação mediana e as que se encontram no patamar mais baixo.

A crise económica atirou Portugal para a lista de países onde as crianças mais pobres vivem em piores circunstâncias. Desse grupo fazem parte ainda o Chipre, Espanha, Grécia e a Itália.

Os dados mostram que as disparidades de rendimentos de agregados com crianças aumentaram na maioria dos países desde que começou a crise económica, uma tendência que o relatório aponta como “gritante” nos países do sul da Europa.

Portugal é também apontado como o país onde as desigualdades em termos de alimentação saudável (ou seja, consumo de fruta e vegetais) mais aumentaram.

Olhando para a lista de 41 países analisados, a Dinamarca surge no topo da tabela como o que tem menores desigualdades entre crianças. Já Israel surge em último lugar.

Em matéria de cuidados de saúde apenas Espanha e os Estados Unidos melhoraram. Já a Estónia, Irlanda, Letónia e Polónia conseguiram reduzir as desigualdades em matéria de Educação.

Em nome do bem-estar das crianças propõe-se que se proteja os rendimentos dos agregados familiares das crianças mais pobres; se promova o sucesso escolar dos mais desfavorecidos; promova estilos de vida saudáveis para todas as crianças.

Madalena Marçal Grilo, directora executiva do comité português para a UNICEF, salienta à Renascença queo estudo avalia o bem-estar das crianças nos países ricos. Avalia as desigualdades que separam as crianças classificadas num nível mediano e mais baixo”.

A mesma resposável lembra também que “as várias dimensões da pobreza afectam a criança agora e nas suas perspectivas de futuro”. A pobreza infantil, aponta, “diminui ou limita as oportunidades de futuro e de as crianças se desenvolverem de uma forma mais saudável e harmoniosa”.

De: RR/Sapo
Foto: DR



Publicado por [FV] às 08:56 de 14.04.16 | link do post | comentar |

NO COMENTS

 Acontecimento num Centro Comercial na Suécia por altura do Natal



Publicado por [FV] às 08:43 de 14.04.16 | link do post | comentar |

DESTAQUE DO MÊS
14_04_botão_CUS
MARCADORES

todas as tags

CONTACTO

Email - Blogue LUMINÁRIA

ARQUIVO

Junho 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Online
RSS
blogs SAPO