Não se deixem morrer lentamente ... Mudem de rumo. !

 ( Morre lentamente quem ... )- Pablo Neruda

 

 

Muere lentamente
quien no viaja,
quien no lee,
Muere lentamente
quien destruye su amor propio,
quien no se deja ayudar.


Muere lentamente
quien se transforma en esclavo del hábito
repitiendo todos los días los mismos trayectos,
quien no cambia de marca,
no se atreve a cambiar el color de su vestimenta
o bien no conversa con quien no conoce.


Muere lentamente quien evita una pasión y su remolino de emociones,

justamente éstas que regresan el brillo a los ojos y restauran los

corazones destrozados.


Muere lentamente
quien no gira el volante cuando está
infeliz con su trabajo, o su amor,
quien no arriesga lo cierto ni lo incierto
para ir atrás de un sueño
quien no se permite, ni siquiera
una vez en su vida,
huir de los consejos sensatos...


¡  Vive hoy  !
¡  Arriesga hoy  !
¡  Hazlo hoy  !
¡  No te dejes morir lentamente  !
¡  NO TE  IMPIDAS  SER  FELIZ  !
------------------------------------- 

 

A formiga no carreiro / Vinha em sentido contrário
A formiga no carreiro / Vinha em sentido contrário
E caiu ao Tejo / Caiu ao Tejo / Ao pé dum septuagenário
E caiu ao Tejo / Caiu ao Tejo / Ao pé dum septuagenário
Lerpou trepou às tábuas
Lerpou trepou às tábuas
Que flutuavam nas águas
Que flutuavam nas águas
E de cima duma delas
Virou-se pró formigueiro
Mudem de rumo / Mudem de rumo / Já lá vem outro carreiro (Coro: Mudem de rumo)
Mudem de rumo / Mudem de rumo / Já lá vem outro carreiro (Coro: Outro carreiro)

A formiga no carreiro / Vinha em sentido diferente
A formiga no carreiro / Vinha em sentido diferente
Caiu à rua / Caiu À rua / No meio de toda a gente
Caiu à rua / Caiu à rua / No meio de toda a gente
Buliu abriu as gâmbias
Buliu abriu as gâmbias
Para trepar às varandas
Para trepar às varandas
E de cima duma delas
Virou-se pró formigueiro
Mudem de rumo / Mudem de rumo / Já lá vem outro carreiro (Coro: Mudem de rumo)
Mudem de rumo / Mudem de rumo / Já lá vem outro carreiro (Coro: Outro carreiro)

A formiga no carreiro / Andava a roda da vida
A formiga no carreiro / Andava a roda da vida
Caiu em cima / Caiu em cima / Duma espinhela caída
Caiu em cima / Caiu em cima / Duma espinhela caí­da
Furou furou à brava
Furou furou à brava
Numa cova que ali estava
Numa cova que ali estava
E de cima duma delas
Virou-se pró formigueiro
Mudem de rumo / Mudem de rumo / Já lá vem outro carreiro (Coro: Mudem de rumo)
Mudem de rumo / Mudem de rumo / Já lá vem outro carreiro (Coro: Outro carreiro)
      (Coro:  Mudem de rumo / Outro carreiro / Mudem de rumo / Outro carreiro)


MARCADORES: ,

Publicado por Xa2 às 07:49 de 14.05.13 | link do post | comentar |

DESTAQUE DO MÊS
14_04_botão_CUS
MARCADORES

todas as tags

CONTACTO

Email - Blogue LUMINÁRIA

ARQUIVO

Junho 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Online
RSS
blogs SAPO