MAS QUE RAIO DE «JUSTIÇA» É ESTA?

Tribunal de Setúbal

 

Condenado a 5 anos de prisão, ficou com pena suspensa «tendo em conta a situação que está integrado na sociedade, tem uma nova família e que não voltou (que se saiba) a cometer qualquer ilícito» [Tribunal de Setúbal]

- Mas que raio de «justiça» é esta?



Publicado por [FV] às 16:09 de 21.10.11 | link do post | comentar | ver comentários (1) |

ERC reprova mediatização conferida a Carlos Cruz

Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) reprova mediatização conferida a Carlos Cruz, condenado no processo Casa Pia, pelos órgãos de comunicação social, em particular a RTP.

Princípios éticos do jornalismo
Em comunicado, o Conselho Regulador da ERC afirma estar preocupado com a situação, reprovando a mediatização conferida assim como o protagonismo dado pela RTP em pelo menos três dos seus programas de informação.

"Sem colocar em causa os princípios consagrados na Constituição e na Lei sobre a liberdade de imprensa - antes os reafirmando -, o Conselho Regulador recorda as especiais responsabilidades do serviço público de televisão no cumprimento dos princípios éticos e deontológicos do jornalismo e no respeito pelas decisões dos tribunais num Estado de Direito", lê-se no documento.

Isenção e imparcialidade
No entender da ERC, a invocação da liberdade de informar e de livre determinação de critérios editoriais não deve "servir, ainda que de forma involuntária, para transmitir convicções próprias ou para uma procura de audiências a qualquer custo, com prejuízo do equilíbrio, isenção e imparcialidade a que está, de modo reforçado, obrigado o serviço público de televisão".

Segundo o Conselho Regulador da ERC, na sequência da sentença do tribunal de primeira instância sobre o processo "Casa Pia", "têm-se sucedido na imprensa, rádio e televisão, entrevistas a alguns dos acusados, em desrespeito, por vezes grosseiro, pelo princípio do equilíbrio, da equidistância e da igualdade de tratamento de todos os agentes envolvidos no processo".
Semanário Expresso



Publicado por [FV] às 10:41 de 11.09.10 | link do post | comentar | ver comentários (6) |

Que 'justiça' é esta? (4)

Catalina Pestana, sobre o abuso sexual de menores da Casa Pia, fez ontem as seguintes declarações:

 

“Existe uma Justiça para ricos e outra para pobres.
Durante os anos que decorreram o chamado Casa Pia, foram condenados por actos idênticos 9 cidadãos anónimos, quase todos funcionários da instituição e tudo decorreu normalmente. Foram condenados e cumprem as suas penas de prisão.”

 

Não sei se os senhores ontem condenados pelo tribunal praticaram ou não os actos pedófilos. Não os conheço e não vi. O que sei é que foram condenados e não estão a cumprir a pena.

O que sei é que o à vontade com que se passeiam na ‘rua’ e nos media, as suas ‘caras’ de desprezo, o como falam do assunto e das instituições, a sobranceria com que se apresentam, incomoda-me. E muito.

Sou levado a concluir como Catalina Pestana ontem o disse, que existe de facto uma justiça para ricos e outra para pobres.


MARCADORES: ,

Publicado por [FV] às 13:35 de 04.09.10 | link do post | comentar | ver comentários (10) |

Que 'justiça' é esta? (2)

Pedófilo com pena reduzida

O Tribunal da Relação de Coimbra reduziu de sete para cinco anos e meio a pena de prisão aplicada a um operário da Marinha Grande que durante cinco anos abusou da sobrinha de sete anos, por ter decorrido quase uma década desde a data em que cometeu os crimes e não revelar "comportamentos desviantes".

"O arguido já sofreu censura social" com as notícias publicadas em jornais, que o deixaram "triste e emocionalmente abalado", merecendo por isso "alguma atenuação" na pena, que era "algo exagerada, não obstante a extrema gravidade dos crimes e as consequências" para a vítima, refere o acórdão da Relação.

[Correio da Manhã]

É preciso dizer mais alguma coisa? 



Publicado por [FV] às 12:44 de 05.06.10 | link do post | comentar | ver comentários (2) |

PEDOFILIA, UM MAL ANTIGO NÃO EXCLUSIVO DA IGREJA

 

Embora a pedófilia não possa ser entendida como um mal exclusivo da igreja, como poderia fazer crer a actual situação de alguns padres e bispos católicos e dos meandros da respectiva igreja, o facto é que nela tem colhido abrigo algumas dessas práticas ao longo da história da humanidade, ao longo da sua historia nos recentes dois mil anos.

O mal maior está na contradição, no bluff que tem sido a sua mensagem face às suas práticas. O silencio não tem sido só de ouro, também o é de criminalidade.

 

É duvidoso de concluir que, postos no prato da balança, o bem realizado compensará o mal espalhado, até porque este tem sido, muito bem escondido.

As igrejas sejam elas mais antigas ou mais recentes, como alguém afirmou, não são “mais do que um partido político com muito melhor organização, muito melhor propaganda e muito mais meios”. Acrescentaria muito mais engenho, no domínio da exploração psicossociológica e cultural dos indivíduos, pese a contradição factual de por um lado excluírem as mulheres das suas estruturas orgânicas por outro os homens andarem de “saias” a que pomposamente chamam de batina.

Mas, pensando bem, é muito redutor comparar a Igreja (católica), ou qualquer outra, salvo alguns comportamentos dos respectivos membros, com um partido político pela simples razão de que estes são terrenos e aquelas provêm do além, na sua razão de ser, e só em parte são terrenas como seja a industria turistica-religiosa. No caso da Igreja católica até tem, terrenamente falando, o reconhecimento e honras de estado. Vá-se lá saber porque, razões que a razão espiritual desconhece. Afinal o reino não é do outro mundo mas é deste. Pobre cristo, o crucificado...



Publicado por Zurc às 15:54 de 09.05.10 | link do post | comentar | ver comentários (1) |

DESTAQUE DO MÊS
14_04_botão_CUS
MARCADORES

todas as tags

CONTACTO

Email - Blogue LUMINÁRIA

ARQUIVO

Junho 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Online
RSS
blogs SAPO