Privatizem-se os Estados ... (submetidos aos "mercados" da rapina global)


« Privatize-se tudo,

privatize-se o mar e o céu,   privatize-se a água e o ar,
privatize-se a justiça e a lei,   privatize-se a nuvem que passa,
privatize-se o sonho, sobretudo se for diurno e de olhos abertos.
E finalmente, para florão e remate de tanto privatizar,
privatizem-se os Estados,
entregue-se por uma vez a exploração deles a empresas privadas, mediante concurso internacional.
Aí se encontra a salvação do mundo...
e, já agora, privatize-se também a puta que os pariu a todos. »

José Saramago - Cadernos de Lanzarote - Diário III - pag. 148.
-----
Em Portugal, ..., há sim um grupo de SALAFRÁRIOS que se alternam nos governos, para ver quem rouba mais. - J. Saramago
 -----

  

----

    Grécia: «On Sale»  (desgovernos fantoches vendem o país ... e as pessoas !!)
.  110 das melhores praias gregas estão à venda, sabe-se agora. Em nome do «desenvolvimento» e da «utilização dos bens públicos», uma agência de privatização vai vender a utilização das praias em questão por um período de 50 anos (*).
     Está previsto que seja reservado, em cada uma, um pequeno espaço para utilização gratuita, mas, aparentemente, alguns areais são tão pequenos que esse espaço só permitirá que os seus frequentadores apanhem banhos de Sol... em pé!  (ou lá cheguem de helicoptero! pois o acesso público será "condicionado"/ impedido!)
    Claro que já existem praias privadas por essa Europa fora, mas não é bem a mesma coisa do que um governo inserir a iniciativa de um negócio deste tipo no conjunto das medidas de austeridade impostas aos cidadãos do seu país, já tão martirizado – porque é disso que se trata. 
 (Fonte)     (*) Perante as reacções, algumas das vendas serão aparentemente «adiadas». 
        Em Portugal seguem-lhes os passos...


Publicado por Xa2 às 23:50 de 23.05.14 | link do post | comentar | ver comentários (1) |

Eu tenho sonhos ... e pesadelos

-------

                                                 Obscenidades Político-Financeiras...  (-por A.P.Fitas, 29/8/2013)

Depois de serem tornadas públicas, as inquietantes (mas, infelizmente!, sociologicamente previsíveis!) notícias sobre a manipulação de dados estatísticos relativamente à fundamentação de decisões políticas (evidentemente anti-sociais e claramente promotoras de uma ideologia neoliberal ao serviço do mais primário capitalismo/imperialismo - LER AQUI), as instâncias internacionais, seguras do balanço atual entre os dois factores, a saber: "conhecimento de facto" e "potencial grau de manipulação e desinformação", insistem na lógica do empobrecimento radical dos países ...
---------

        Da Liberdade e da Igualdade...


... há exatamente 50 anos, em 28 de agosto de 1963, Martin Luther King proferiu o grande discurso libertário: "Eu tenho um Sonho"... Hoje, prestamos a merecida homenagem ao sonho que persiste e à coragem convicta que o continua a animar.
--------

Urbanismos... exemplos paradigmáticos da História e da Literatura...

 "(...) – Mas não estaremos nós a viver numa redoma, em círculo fechado, ignorando ou querendo ignorar a indiferença, o egoísmo, a estupidez de uma maioria narcotizada?
 - Qual maioria qual quê! Alguém que puxe fogo ao rastilho e você verá…
 - Mas se isto é um país sem indústrias, sem proletariado, sem consciência cívica!… ”(...)

(Urbano Tavares Rodrigues in "Terra Ocupada"). Escritor, político, cidadão, nascido em 1923 e falecido há pouco, no corrente ano de 2013, deu uma entrevista ao Jornal de Negócios, no passado dia 7 de setembro de 2012 mas que o jornal republicou no dia do seu falecimento, 9 de Agosto de 2013... vale a pena reler essa entrevista: AQUI. 

------

    SALVADOR  ALLENDE - O  socialismo  impossível ?  (-por A.Brandão Guedes)

      No próximo dia 4 de Setembro comemoram-se os 43 anos desde que o candidato socialista Salvador Allende venceu as eleições presidenciais. A experiência chilena para o socialismo emocionou e dividiu a esquerda em todo o mundo. Experiência que viria a ser interrompida de forma bem trágica por Pinochet e a sua sangrenta ditadura, iniciada com o golpe militar de 11/09/1973.   
    Em Portugal de 1974 tivemos também a nossa experiência e a nossa via. Não sendo felizmente interrompida por uma ditadura, as classes dominantes conseguiram, porém, travar o processo e, pouco a pouco, procuram esvaziar a democcracia do seu conteúdo popular de direitos económicos, sociais e de liberdade e justiça social inscritos na Constituição.  A questão central está sempre na mobilização popular ena unidade, dentro da diversidade, das forças sociais e políticas que estão com as transformações necessárias á superação de um modelo económico e social altamente predador da natureza e das pessoas -o capitalismo neoliberal.
VER 


Publicado por Xa2 às 07:15 de 11.09.13 | link do post | comentar | ver comentários (5) |

JOSÉ SARAMAGO, UM COMBATENTE PELA LIBERDADE

 

José de Sousa Saramago nasceu na Azinhaga, Golegã, a 16 de Novembro de 1922. Foi autodidacta, romancista, poeta e dramaturgo. Segundo consta na sua biografia, “apenas” concluiu estudos secundários, dadas as dificuldades económicas familiares.

Contudo, veio a ser, na sequência da sua importância literária e intervenção humanitária de liberdade, distinguido com três Doutoramentos Honoris Causa, a saber: Doutor "Honoris Causa" pela Universidade de Turim (Itália), em 1991; Doutor "Honoris Causa" pela Universidade de Sevilha (Espanha), também, em 1991; Doutor "Honoris Causa" pela Universidade de Manchester (Inglaterra), em 1994.

Além de muitos outros prémios e honrarias, que lhe foram sendo atribuídos, em 1998 acabou por ser galardoado com o Nobel de Literatura, premio máximo que qualquer escritor sonharia alcançar.

Antes da fama, foi operário-serralheiro, tradutor e jornalista. Um comunista, militante não “controlado”, um irreverente. A militância da vida nunca a confundiu com a do partido comunista. Em cada momento, em cada circunstância, sempre soube distinguir uma da outra e, mesmo, quando uma e outra pareciam confundir-se nunca confundiu a circunstância de ser comunista com as realidades e necessidades que por vezes se lhe “impuseram” de se posicionar de modo diferente do seu próprio partido.

Libertário de pensamento, livre no agir, a voz insubmissa. Honrar a sua memória, como exemplo a seguir.


MARCADORES: , ,

Publicado por Zé Pessoa às 00:15 de 28.06.10 | link do post | comentar | ver comentários (1) |

DESTAQUE DO MÊS
14_04_botão_CUS
MARCADORES

todas as tags

CONTACTO

Email - Blogue LUMINÁRIA

ARQUIVO

Junho 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Online
RSS
blogs SAPO