Corrupção, empresários, dirigentes e centrão Soc.-Dem. neoliberal

---- Plasma, suborno e tráfico de influências    (-por João Mendes, Aventar, 15/12/2016) Lalanda de Castro, até ontem responsável máximo pela Octapharma em Portugal, apresentou a sua demissão na sequência de buscas que tiveram lugar nas instalações da farmacêutica, relacionadas com a investigação sobre o negócio do plasma (componente do sangue, importante para transfusões), esmiuçado pela jornalista Alexandra Borges (TVI), há pouco mais de um ano, na peça que podem ver em cima, cuja visualização é altamente recomendada.

      Depois da detenção, na passada Terça-feira, de Luís Cunha Ribeiro, ex-presidente do INEM e da ARS de Lisboa e Vale do Tejo, alegadamente subornado por Lalanda de Castro com dois apartamentos de luxo, propriedade de uma sociedade imobiliária do presidente demissionário do Octapharma, dos quais Cunha Ribeiro usufruiu como contrapartida pelo favorecimento da farmacêutica em contratos com o Estado para o fornecimento de plasma sanguíneo, a decisão tomada ontem por Lalanda de Castro levanta ainda mais suspeitas e poderá representar o início do desmoronar de um castelo de cartas com ramificações que o ligam a altas figuras do bloco central: José Sócrates e Miguel Macedo.

     Sócrates, outrora vizinho de Cunha Ribeiro no edifício Heron Castilho, em Lisboa, chegou a ser presidente do conselho consultivo para a América Latina da multinacional suíça, após convite de Lalanda de Castro, a quem terá feito dois “favores”. O primeiro traduziu-se numa espécie de lobby, junto do então reitor do ISCTE, para que a irmã, Helena Lalanda de Castro, conseguisse doutorar-se e tornar-se colaboradora da universidade. O segundo resultou de uma reunião em que o antigo primeiro-ministro terá, alegadamente, intercedido pela irmã de Lalanda de Castro para que esta ocupasse um lugar na direcção do INEM, estando Helena Lalanda de Castro, à data, empregada na ARS de Lisboa e Vale do Tejo. Coincidência das coincidências, as duas entidades que Cunha Ribeiro liderou.

     Já Miguel Macedo, a braços com a justiça por crimes de prevaricação e tráfico de influências, terá ajudado Lalanda de Castro a escapar ao pagamento de 1,8 milhões de euros de IVA, contando para tal com a preciosa ajuda do ex-secretário de Estado das Finanças, Paulo Núncio. Claro que, por vivermos num país onde a imprensa é controlada com mão-de-ferro, as ligações de Miguel Macedo ao antigo presidente da Octapharma em Portugal não estão a ter o mesmo destaque mediático que a relação com José Sócrates. O que não invalida que o ex-ministro de Passos Coelho não passe por Évora um dia destes.

----------- Tem futuro a social-democracia? Como preferência cultural, sim; como movimento, está a perder militantes.   (-I.Wallerstein, R.Naldinho, 15/12/2016, em Aventar)

      "No entanto, quando a economia-mundo entrou na sua longa estagnação a partir dos anos 70, e o mundo entrou no período dominado pela “globalização” neoliberal, os partidos social-democratas começaram a ir mais longe. Puseram de parte a ênfase no Estado de bem-estar para se tornarem nos meros promotores de uma versão mais suave da primazia do mercado. Era este o significado do “new Labour” de Blair. O partido sueco resistiu a esta viragem mais tempo que os outros, mas também acabou por sucumbir.
A consequência disto, no entanto, foi que a social-democracia deixou de ser um "movimento” que conseguia congregar a lealdade e o apoio de grande número de pessoas. Tornou-se uma máquina eleitoral à qual faltava a paixão do passado.”

     Desde que Mário Soares meteu o socialismo na gaveta, numa atitude pragmática, que lhe valeu rasgados elogios de alguns dos seus amigos da finança, estas coisas que agora lemos não tardariam a acontecer.
     Até ao aparecimento de José Sócrates na cena política, tudo isto se fazia de forma mais ou menos encapotada, e a uma escala relativamente pequena. Até porque ainda não estávamos bem na era virtual, em que a internet se transformou num sistema de transporte de dados, sendo utilizado como ferramenta de trabalho à escala mundial.
     Se olharmos para os percursos políticos, e posteriormente, os profissionais, de Gerhard Schröder, Tony Blair, José Sócrates, Durão Barroso, etc, logo perceberemos a razão destas coisas acontecerem.
     Os Partidos Sociais Democratas e Socialistas da Europa venderam a alma ao diabo. Fizeram-no conscientemente. Hoje estão no deserto carpindo mágoas. Em Portugal José Sócrates foi o seu expoente máximo. Com a desvantagem de ter um comportamento ético e político mais do que duvidoso.
     Para gáudio da direita, que apesar de não ter escrúpulos na sua ganância pela renda fácil, vê nisto um filme de terror que lhe trará lucros substanciais em votos!

-------- The Man Behind Football Leaks. (-SPIEGEL Staff, 12/12/2016, em inglês) 

Encontro com o homem que expôs os truques de evasão fiscal e negócios com práticas 'legais-criminosas' no mundo do futebol: jogadores, agentes, presidentes de clubes, ... e offshores).



Publicado por Xa2 às 19:33 de 17.12.16 | link do post | comentar |

Organização militar e governos ao serviço de multinacionais e oligarquias

NATO ? Para quê ?   (Aventar, 26/02/2016 por João Mendes)
(OTAN: Organiz. do Tratado do Atlântico Norte, ...que chega até à Turquia e mais além...)

Empire Military Democracy

   Fez ontem 25 anos que os membros do Pacto de Varsóvia se reuniram na Hungria e chegaram a um acordo para a dissolução da organização, uma decisão precipitada pela fragmentação em curso da União Soviética. Dissipada a ameaça soviética, o outro império optou por manter a sua rede militar de poder e, 25 anos após ter deixado de fazer sentido no campo do equilíbrio de forças, a NATO está viva e continua a servir os interesses geopolíticos e militares da superpotência sobrevivente, usando a defesa dos seus aliados como mera fachada para as suas ambições imperialistas.

     Que sentido faz hoje a existência da NATO? Confesso que não vejo outra razão que não a legitimação da hegemonia norte-americana. Que ameaças reais existem hoje que possam atormentar a segurança dos países ocidentais? O palhaço norte-coreano? A China comuno-capitalista? A Federação Russa que a única coisa que quer é jogar o mesmo jogo que os EUA, com a ocasional violação da soberania de um seu vizinho? E desde quando é que a NATO se preocupa com isso? Existirão assim tantas diferenças existe entre as invasões russas da Ossétia e da Ucrânia e as invasões norte-americanas do Iraque ou do Afeganistão, para além do desfasamento geográfico e do facto das segundas terem deixado um rasto de destruição incomparavelmente maior?

     Com o fim da Guerra Fria, a NATO perdeu a sua razão de ser. A globalização criou uma interdependência planetária tal que o risco da Federação Russa invadir a Europa é praticamente nulo e as consequências seriam catastróficas para ambos os lados. Para além de que, se os EUA supostamente partilham dos mesmos valores e interesses que o restante Ocidente, porque não viriam eles em seu auxílio como vieram durante as grandes guerras? Já era tempo de colocar um ponto final neste teatro. O Europa não precisa da NATO para nada. Mas seria interessante que os parceiros europeus tivessem a sua própria política externa de defesa, capaz de proteger o seu espaço geográfico comum. Só para não sermos apanhados com as calças na mão. Daí até continuar a beijar o anel ao imperador vai um longo caminho.

-----  Semear a guerra para colher milhões:   à indústria bélica, a crise nunca chega 


Publicado por Xa2 às 08:35 de 27.02.16 | link do post | comentar |

DESTAQUE DO MÊS
14_04_botão_CUS
MARCADORES

todas as tags

CONTACTO

Email - Blogue LUMINÁRIA

ARQUIVO

Junho 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Online
RSS
blogs SAPO